Sette Câmara espera grande duelo com Norris na Carlin

Brasileiro avaliou temporada de 2017 na F2, dizendo que as coisas começaram a dar certo só após o entrosamento com equipe

Sérgio Sette Câmara não teve um ano fácil em sua estreia na F2, antiga GP2. O piloto mineiro terminou na 12ªcolocação, com 47 pontos. Seu primeiro top-10 veio apenas na segunda corrida da quarta etapa, com a nona colocação no Azerbaijão.

Mas, aos poucos ele evoluiu, chegando à vitória na segunda corrida de Spa e a segunda colocação em Monza.

Mesmo com grandes obstáculos, o piloto mineiro avaliou a temporada de maneira positiva em entrevista ao Motorsport.com

"Acho que foi um ano positivo. Levou algum tempo para fazer meus primeiros pontos, mas uma vez que consegui, as coisas começaram a fluir e sempre tive bons resultados. E também fiz uma boa corrida em Macau, que também foi um fim de semana positivo, mesmo com o acidente."

"Acho que foi apenas uma questão de me acostumar com o campeonato e eu me acostumar com a equipe e o carro. E também o time se acostumando comigo. Uma combinação disso. E não se desesperar depois de um mau resultado", respondeu quando perguntado se tinha o diagnóstico por ter uma temporada heterogênea.

O segundo ano de Sette Câmara na F2 será com a Carlin, que retorna à série após ausência nesta temporada. O jovem piloto que já fez parte do programa da Red Bull admite que está ansioso para 2018.

"Sim. A Carlin é uma equipe realmente grande. Eles tiveram sucesso em muitas categorias nas quais eles participaram. Acho que isso não vai ser diferente na F2. Já tive experiência com eles antes em Macau na F3 e foi ótimo, então definitivamente foi uma boa escolha para a próxima temporada, na minha opinião."

Mas a vida de Sette Câmara não deve ser fácil. Ele terá Lando Norris como companheiro de equipe, vindo de título incontestável da F3 europeia e sendo uma das maiores promessas da McLaren.

"Sim. Isso é bom. Um bom piloto. Ganhou praticamente tudo o que participou. Então, definitivamente, eu vou ter que chegar ao meu limite. E espero que ele também precise fazer isso, porque quero guiar bem e vou fazer tudo para dar a Carlin os resultados que merecem.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias FIA F2
Pilotos Sergio Camara
Tipo de artigo Entrevista