Di Grassi se diz interessado em tentar presidência da FIA

Brasileiro pondera que ainda tem muito tempo pela frente como piloto, mas diz que considera cargo como dirigente depois de aposentadoria: “Por que não?”

Campeão da Fórmula E, Lucas di Grassi revelou que estaria interessado em tentar a presidência da FIA quando se aposentar das pistas.

O brasileiro, de 33 anos, compete pela Audi Sport Abt na Fórmula E, mas deixou claro que seu interesse vai além de sua carreira como piloto.

Além de assumir o cargo de diretor executivo da categoria de carros autônomos Roborace, Di Grassi defende melhoras na segurança e quer que o automobilismo como um todo assuma seu lugar em um mundo que passa por mudanças.

Ele disse ao Motorsport.com que estaria, “claro”, em assumir um posto de liderança no futuro, incluindo uma posição no topo da entidade regulamentadora.

“Eu amo meu esporte. Eu tenho, às vezes, uma visão muito diferente das outras pessoas”, disse.

“Isso ficou claro quando começamos a Fórmula E, ficou claro um pouco com minhas visões sobre o WEC, quando disse que a LMP1 não era sustentável do jeito que era – isso há cinco anos, quando me juntei ao WEC –, e agora com a Roborace.”

“Eu adoraria ajudar o esporte, torná-lo mais empolgante, melhorar as corridas, tornar tudo mais seguro e, ao mesmo tempo, lutar contra essa onda que está fazendo o automobilismo recuar, com menos categorias, mais problemas financeiros, menos patrocinadores.”

“Claro que eu faria isso [tentar a presidência da FIA], mas sou ainda jovem, Tenho muito tempo pela frente, mas por que não pensar grande e considerar a presidência da FIA no futuro?”

“Se eu acho que isso será a forma correta e se as pessoas quiserem dividir as minhas ideias, estou mais do que feliz em fazer isso.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula E
Pilotos Lucas di Grassi
Tipo de artigo Últimas notícias