Fórmula E: crise dos refugiados pode forçar mudança em prova

Aeroporto desativado de Tempelhof, que receberá prova de Berlim em maio de 2016, foi disponibilizado para receber refugiados

A prova de Berlim da Fórmula E pode sofrer alterações por causa da crise dos refugiados na Europa e não ser mais realizada no aeroporto de Tempelhof, lugar em que está previamente agendada para maio de 2016.

Locais alternativos estão sendo discutidos pelos organizadores e promotores da Formula E, já que o desativado aeroporto e os prédios da região foram disponibilizados pelo governo alemão para abrigar refugiados. Centenas deles, vindos principalmente da Síria e do norte da África, estão nos terminais e hangares do histórico aeroporto, que sediou a prova de Berlim em maio.


O chefe da Fórmula E, Alejandro Agag, confirmou ao Motorsport.com que a situação está sendo acompanhada. “Nós estamos em contato com as autoridades locais e a decisão final será tomada nas próximas semanas”, disse.

“Nós iremos apoiar completamente qualquer decisão do governo alemão durante o que é claramente uma enorme operação humanitária. A Alemanha continua como um mercado vital da Formula E e nós estamos determinados a avaliar outras opções para receber a prova”, completou.
      
A prefeitura de Berlim planeja a construção de novas acomodações no local, que teria capacidade de abrigar 2.300 refugiados nos próximos meses. Enquanto avalia novas opções, a Formula E mantém a prova no aeroporto de Tempelhof em seu calendário para o dia 21 de maio.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula E
Evento ePrix de Berlim
Pista Berlin Tempelhof Airport
Tipo de artigo Últimas notícias
Tags alejandro agag