"Fórmula E está em ótima forma como corporação", diz Agag

compartilhar
comentários
Sam Smith
Por: Sam Smith
6 de out de 2015 20:22

Na segunda parte da entrevista exclusiva com o CEO da Fórmula E, Alejandro Agag fala sobre o presente e o futuro da categoria como corporação

Alejandro Agag, CEO da Formula E
Alejandro Agag, CEO, Formula E
Vitantonio Liuzzi, Trulli
Salvador Duran, Team Aguri
Alejandro Agag, CEO Formula E

Em março de 2014, duas das gigantes da comunicação, Liberty Global e Discovery Communications compraram a Formula E Vision, uma injeção crucial de liquidez e fé naquilo que Agag e seus sócios tinham construído a partir de quando ganhou o direito de ter o campeonato, em 2012.

O envolvimento das duas companhias tem se mostrado importantes para o futuro da única categoria com carros totalmente elétricos:

"Eles (Liberty e Discovery) são os maiores acionistas, mas não há um acionista majoritário", disse Agag ao MOTORSPORT.COM.

"A relação que temos é boa. Nos encontramos a cada semana e estamos em constante comunicação. O apoio que dão à empresa e ao campeonato é muito eficiente no nível corporativo."

"Eles têm sido fundamentais para a transformação da estrutura e da gestão dentro da empresa", continuou. "Temos pessoas de Liberty e Discovery na empresa e tudo é feito tudo muito rapidamente."

"É claro que Liberty e Discovery trazem estabilidade financeira de que precisamos", diz Agag. "Não temos preocupações para o futuro. É muito, muito importante para a consolidação do projeto e seu efeito vai ser sentido muito em breve.

"Pelo lado corporativo, a companhia está em ótima forma e a Fórmula E está numa posição muito boa"

"Começamos como uma start-up com muitas ideias e com pouco dinheiro. Fizemos tudo o que precisávamos para atrair grandes patrocinadores."

O futuro parece ser bom para o campeonato, mas como sempre no automobilismo, nada dura para sempre. Como poderia ser o futuro da Fórmula E como corporação?

"Existem diferentes opções", disse Agag. "Tudo pode acontecer. Independentemente se uma delas compra o restante das ações ou tenham uma participação maior."

Naturalmente vai depender de quando ou quanto a empresa pode fazer de lucro, o que não é fácil prever dentro do automobilismo mundial. No entanto, Agag e equipe sempre trazem mensagens consistentes.

A Fórmula E está crescendo rapidamente, embora possa passar por problemas naturais de um "adolescente" em breve. Ao que tudo indica, está armando defesa de uma ideia visionária que pode mudar as percepções de automobilismo para futuras gerações.

Próxima Fórmula E matéria
"Não estamos competindo com a F1", diz CEO da Fórmula E

Previous article

"Não estamos competindo com a F1", diz CEO da Fórmula E

Next article

Austrália pode ter prova da Fórmula E

Austrália pode ter prova da Fórmula E
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula E
Pilotos Jacques Villeneuve
Autor Sam Smith
Tipo de matéria Entrevista