Fórmula E estenderá uso do carro Gen2 por 4 temporadas

compartilhar
comentários
Fórmula E estenderá uso do carro Gen2 por 4 temporadas
Por: Alex Kalinauckas
5 de dez de 2018 12:52

Categoria e fabricantes entram em acordo de apenas mudar pacote aerodinâmico em poucos detalhes durante este período

A Fórmula E estenderá a vida útil dos carros Gen2 para quatro temporadas, segundo apurou o Motorsport.com. A categoria introduziu o carro Gen2 para sua temporada 2018/19 e pretendia usar o chassi durante três temporadas. Mas entende-se que isso foi prorrogado por um ano, o que significa que o carro será usado até o final da temporada 2021/22.

O diretor executivo da F-E, Alejandro Agag, explicou que, embora isso ainda não tenha sido oficialmente confirmado, foi aprovado em princípio após "uma solicitação dos fabricantes".

"Nós realmente não nos importamos, mas é para eles anunciarem seu trabalho duro por um longo período", disse Agag ao Motorsport.com.

"Então, faremos algo semelhante ao que fizemos com esta geração. Teremos um novo pacote aerodinâmico provavelmente nos carros da sexta e da sétima temporadas. Então, na sétima temporada você verá um novo visual do carro, mas ainda serão os mesmos carros e terão mais dois anos, só depois eles mudarão para a Generation3."

A atualização do bodykit Gen2 acrescentaria uma nova forma para o bico e um novo design da asa dianteira, assim como o Gen1 teve para sua terceira temporada, 2016/17.

As equipes serão capazes de desenvolver uma nova tecnologia de powertrain durante toda a era da segunda geração, com apenas a bateria e o chassi mantidos desde o início do próximo campeonato.

A FIA não respondeu a um pedido de comentário sobre a extensão esperada do Gen2 até o momento da publicação desta matéria.

Quando perguntado sobre o que as discussões sobre o carro Gen3 haviam alcançado, Agag respondeu: "houve algumas conversas, mas realmente muito gerais”.

"Eu tenho meu próprio ponto de vista sobre o Gen3: carros com baterias mais leves, carga ultrarrápida e dois pitstops. Você obtém mais potência ou a mesma potência com menos 100kg de bateria, talvez. Assim, o desempenho aumenta e você exibe a tecnologia de carregamento ultrarrápido e tem pitstops.”

"Para uma parada você teria talvez 60 segundos, e o quanto eles conseguissem recarregar nesses 60 segundos seria a vantagem.”

"Isso é o que eu gostaria de ver - não sei se vão gostar disso. Decidimos sobre assuntos comerciais, a FIA decide sobre questões técnicas e esportivas. Então, eles têm a última palavra. Mas nós cooperamos muito e gostaríamos de ir nessa direção."

Pascal Wehrlein, Mahindra Racing, M5 Electro

Pascal Wehrlein, Mahindra Racing, M5 Electro

Photo by: Alastair Staley / LAT Images

Antes do início da temporada 2018/19, as equipes da F-E foram convidadas a votar sobre uma proposta de proibição de transferência de dados e telemetria ao vivo entre os novos carros em ação em eventos de corrida e bases externar.

O Motorsport.com entende que, como todas as equipes não estavam de acordo em proibir a prática para a quinta temporada, ela permanecerá legal para a próxima temporada.

A FIA deve confirmar que a prática será proibida para a sexta temporada na última reunião do Conselho Mundial em 2018, que acontece na quarta-feira.

Next article
Fórmula E revela como “modo ataque” vai funcionar

Previous article

Fórmula E revela como “modo ataque” vai funcionar

Next article

BMW é a favorita da temporada da Fórmula E, diz Audi

BMW é a favorita da temporada da Fórmula E, diz Audi
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula E
Autor Alex Kalinauckas