Nelsinho Piquet: "Brasil não tem condições de receber F-E"

Campeão da primeira edição, brasileiro acredita que país não tem condições de receber etapa da categoria hoje

Depois de se tornar o primeiro campeão de Fórmula E, Nelson Piquet Jr. é um dos embaixadores da categoria, mesmo assim, ele não acredita que o Brasil deva receber uma corrida agora.

"Honestamente, não é interessante ter uma prova no Brasil. Não acho que o país está em posição de gastar dinheiro em receber uma corrida assim agora.", disse Piquet em entrevista ao MOTORSPORT.COM em Punta del Este, onde participa da terceira etapa da temporada.

Quanto aos motivos de Piquet pensar que seu país não deva ser envolvido em um evento como a Fórmula E, o ex-piloto de Fórmula 1 explicou.

"Há muitos problemas no Brasil que devem ser resolvidos em primeiro lugar, mas eu estou mais do que feliz de visitar lugares como Punta del Este ou Buenos Aires."

"Existem outros países da América do Sul que fazem mais sentido a F-E correr. No Brasil, neste momento, as coisas estão complicadas. Primeiro deveriam resolver os principais problemas para poder receber um evento como este."

Categoria pensa no Brasil

Apesar da opinião de Nelsinho, para os organizadores da Fórmula E, o Brasil é prioridade, devido ao mercado em potencial.

"Estamos olhando para o Brasil. Temos algumas pessoas do país aqui neste fim de semana e eu posso viajar para lá na segunda-feira para algumas reuniões", disse Alejandro Agag, CEO da Fórmula E.

"Precisamos de um promotor no Brasil, de alguém que nos ajude, mas gostaríamos de correr lá, porque tem uma grande base de fãs e temos pilotos brasileiros, então acho que seria ótimo", acrescentou.

Sobre onde a corrida poderia ser realizada, Agag diz avaliar várias possibilidades.

"Há diferentes opções. Rio de Janeiro e São Paulo são lugares difíceis, mas estamos abertos".

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula E
Tipo de artigo Últimas notícias