Por que a Mercedes está interessada em entrar na Fórmula E?

Muitos questionam os motivos que fazem a Mercedes se preparar para entrar na quinta temporada da F-E em 2018. Sam Smith explica

Em uma categoria que atualmente parece ter o maior impulso do que qualquer outra no automobilismo internacional, a Mercedes, como todas as outras fabricantes, quer vender carros elétricos no futuro.

O Motorsport.com informou no mês passado que dois engenheiros da empresa HWA, afiliada à Mercedes, estiveram no ePrix do Marrocos.

Embora não se saiba das intenções dos engenheiros na prova, se entende que continuam observando cada vez mais de perto a série totalmente elétrica.

Por meio de sua marca recentemente introduzida, a EQ, a Mercedes está tentando trazer o primeiro carro todo elétrico de passeio em 2019.

A gigante alemã já declarou que o primeiro passo nesta direção será a introdução de versões híbridas de seus próprios modelos até 2020.

Se, como esperado, a Mercedes optar em entrar na Fórmula E em 2018, então este seria o timing perfeito para entrar no mercado e promover as suas primeiras gamas de veículos elétricos.

Ao contrário da Volkswagen e da BMW, a Mercedes ainda não fez investimentos significativos nesta área, mas isso deve mudar muito em breve.

Apenas no mês passado, o maior fornecedor de infraestrutura de carregamento para EVs do Reino Unido, a Chargemaster, fez parceria com a Mercedes-Benz UK.

A Mercedes também mantém sólidos relacionamentos com empresas especializadas em armazenamento de energia, como Deutsche ACCUmotive e A123, que trabalham com a Mercedes em programas automobilísticos.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula E
Equipes Mercedes
Tipo de artigo Análise