Petecof vê começo de F4 melhor do que esperado

Em entrevista exclusiva, brasileiro que corre nas F4 Alemã e Italiana comparou as duas categorias e falou sobre o relacionamento com Enzo Fittipaldi

O ano de 2018 marca o início da carreira de Gianluca Petecof como piloto de monopostos em período integral. O piloto paulista, que faz parte da cultuada equipe Prema, compete nas F4 Alemã e Italiana ao mesmo tempo, assim como outro piloto brasileiro, Enzo Fittipaldi, neto de Emerson Fittipaldi.

Voltando de testes em Monza, o piloto que também faz parte da Ferrari Academy, comentou sobre o início de temporada, considerado positivo, após três corridas por ambos os campeonatos.

“A gente teve um fim de semana muito bom na abertura da F4 Italiana, conseguindo um pódio na segunda corrida, saindo como terceiro colocado no campeonato, e como líder na categoria dos novatos, foi muito bom mesmo.”

“No campeonato alemão, foi um bom começo também, foi mais dentro das expectativas, por ser em Oschersleben, onde eu nunca andei. E para complicar, choveu no TL1 e no dia anterior, então quando chegou no quali das corridas, no seco, foi muito difícil de acharmos o ritmo logo de cara. Tive uma 8ª colocação na primeira corrida, uma 6ª na segunda e na terceira eu estava disputando pódio, quando me envolvi em um acidente.”

F4 Alemã X F4 Italiana

Se tornando o caminho preferido para parte dos pilotos que saem do kart, Petecof pontuou as diferenças entre as duas categorias.

“Como todo equipamento é o mesmo, então as diferenças entre os campeonatos estão nos competidores e na organização do campeonato. Acho que o campeonato alemão, por ser na Alemanha, tem uma organização mais profissional.” 

“Eles levam em conta todo o trabalho do evento, por exemplo, o diretor de prova da primeira etapa é o mesmo do DTM. A organização é extremamente profissional, eles são bem rígidos com as regras.” 

Relacionamento com Enzo Fittipaldi

Apesar da origem italiana, a Prema conta com outro brasileiro no time. Enzo Fittipaldi venceu duas das três provas na F4 Italiana e dois pódios da versão alemã. O neto de Emerson Fittipaldi está no segundo ano com a equipe e a experiência adquirida é um dos pontos fortes apontados por Petecof, que ressaltou o bom relacionamento entre os dois.

"Está sendo ótimo [o relacionamento]. Ele é um garoto que já fez um ano de F4, então tem bastante experiência com o carro e com a equipe, já está acostumado com os finais de semana de corrida e ele está tendo um começo de ano muito forte. Tê-lo como companheiro de equipe é muito bom em relação à referência."

"Ele é um garoto que pode ser considerado como o melhor companheiro de equipe que você pode ter. Eu posso olhar as referências de dados para chegar ao nível dele e na performance que eu quero, que é estar na frente disputando as vitórias."

"Fora da pista está sendo muito bom. A Prema, ao contrário das equipes italianas de kart, é uma equipe que você encontra pessoas de outras nacionalidades, você tem muitos franceses, tem um engenheiro romeno, é um pouco mais variado. Pelo fato dele ser brasileiro, a gente acaba fazendo uma amizade fora da pista."

Mesmo ainda aprendendo muito sobre as categorias, e se em uma delas os dois brasileiros estiverem na disputa pelo título? Petecof refuta qualquer tipo de problema maior de relacionamento.

"É claro que uma coisa é você estar no começo do campeonato, com clima mais ameno, com a diferença de desempenho, e ao longo do ano eu tenho bastante a aprender ainda com o carro, sobre dinâmica de corrida, então, é claro que quando chegar ao fim do campeonato, se nós dois estivermos brigando pelo título, pode acontecer uma competição mais acirrada."

"Do meu ponto de vista, não vai ter nenhum problema de relação, a gente se respeita muito dentro e fora da pista e acho que isso vai continuar, mesmo que a briga pelo título for até a última corrida", concluiu.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 4
Pilotos Gianluca Petecof
Tipo de artigo Entrevista