Advogado defende sigilo sobre recuperação de Schumacher

Segundo Felix Damm, privacidade precisa ser respeitada apesar do interesse dos fãs do heptacampeão de Fórmula 1

O acidente de esqui sofrido por Michael Schumacher completará dois anos nesta terça-feira e mais uma vez os fãs do heptacampeão de Fórmula 1 devem ficar sem informações precisas sobre o seu estado de saúde. O advogado da família, Felix Damm, defendeu o direito de privacidade e disse que não vê obrigação em informar o público sobre a recuperação.

"O acidente em si só era um evento da história contemporânea e poderia ser reportado", disse o advogado à agência alemã DPA. "Mas não existe essa exigência (de informar o público) uma vez que com a recuperação iniciada o público é excluído - do que aconteceu no hospital e em casa agora."

Desde que sofreu o acidente, a assessora da família, Sabine Kehm, tem controlado as informações sobre a saúde de Schumacher, negando com veemência qualquer especulação. Na última semana, por exemplo, ela chamou de irresponsável a revista Bunte por publicar que o heptacampeão conseguiu dar os primeiros passos com a ajuda da fisioterapeuta.

Schumacher passou seis meses internado após o acidente sofrido no dia 29 de dezembro de 2013. De confirmado por sua equipe, sabe-se apenas que ele saiu do coma e se recupera na casa da família com a ajuda de profissionais de diferentes áreas.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Geral
Tipo de artigo Últimas notícias