Fittipaldi lamenta incidente final em Daytona

Brasileiro que faz parte do carro #5 parabenizou desempenho de rivais, mas se chateou pela manobra final que tirou Filipe Albuquerque da pista

As voltas finais das 24 Horas de Daytona deixaram os fãs empolgados com o grande duelo dos Cadillacs #5 e #10. Filipe Albuquerque liderava a competição quando foi tocado por Ricky Taylor, dando adeus às chances de chegar à vitória e comemorar junto a João Barbosa e Christian Fittipaldi, seus companheiros de equipe.

Ao final da prova, o brasileiro bicampeão do campeonato organizado pela IMSA respeitou o resultado, mas lamentou a maneira de como tudo terminou.

"O Cadillac #10 está de parabéns pela performance no seco e no molhado. Eles sempre estiveram mais rápidos que a gente. Mas encontramos uma oportunidade no final da corrida de nos colocarmos na frente deles, só que não imaginava que terminaria desta forma."

"Fora o toque, o trabalho deles durante a corrida foi mesmo melhor que o nosso, mas acontece."

"Estou chateado por ter perdido outra oportunidade de vencer em Daytona, porque não é sempre que se tem uma chance como esta."

A dobradinha deu grandes mostras que o campeonato poderá ser dominado pela marca norte-americana. Pensando na competição, Christian fez uma análise mais pragmática.

"Estou contente com os pontos e agora é virar a página e ir pra Sebring. Estou contente que a Cadillac tenha estreado com um resultado como este, depois de 15 anos longe das pistas e isso, com certeza, traz a promessa de uma temporada bem competitiva", finalizou o brasileiro.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias IMSA
Evento 24 Horas de Daytona
Pista Daytona International Speedway
Pilotos Christian Fittipaldi
Tipo de artigo Últimas notícias