Fittipaldi lamenta incidente final em Daytona

Brasileiro que faz parte do carro #5 parabenizou desempenho de rivais, mas se chateou pela manobra final que tirou Filipe Albuquerque da pista

As voltas finais das 24 Horas de Daytona deixaram os fãs empolgados com o grande duelo dos Cadillacs #5 e #10. Filipe Albuquerque liderava a competição quando foi tocado por Ricky Taylor, dando adeus às chances de chegar à vitória e comemorar junto a João Barbosa e Christian Fittipaldi, seus companheiros de equipe.

Ao final da prova, o brasileiro bicampeão do campeonato organizado pela IMSA respeitou o resultado, mas lamentou a maneira de como tudo terminou.

"O Cadillac #10 está de parabéns pela performance no seco e no molhado. Eles sempre estiveram mais rápidos que a gente. Mas encontramos uma oportunidade no final da corrida de nos colocarmos na frente deles, só que não imaginava que terminaria desta forma."

"Fora o toque, o trabalho deles durante a corrida foi mesmo melhor que o nosso, mas acontece."

"Estou chateado por ter perdido outra oportunidade de vencer em Daytona, porque não é sempre que se tem uma chance como esta."

A dobradinha deu grandes mostras que o campeonato poderá ser dominado pela marca norte-americana. Pensando na competição, Christian fez uma análise mais pragmática.

"Estou contente com os pontos e agora é virar a página e ir pra Sebring. Estou contente que a Cadillac tenha estreado com um resultado como este, depois de 15 anos longe das pistas e isso, com certeza, traz a promessa de uma temporada bem competitiva", finalizou o brasileiro.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias IMSA
Evento 24 Horas de Daytona
Pista Daytona International Speedway
Pilotos Christian Fittipaldi
Tipo de artigo Últimas notícias