Montoya espera lutar pela vitória em Petit Le Mans

Como parte da parceria de conteúdo do Motorsport.com com a equipe Penske, oferecemos aos fãs conteúdos exclusivos a cada semana de seus pilotos, membros da equipe e funcionários durante a temporada de 2017

Com o Penske Acura ARX-05s que estreia nas 24 Horas de Daytona em janeiro de 2018, o proprietário do time, Roger Penske, decidiu que seria um plano sábio entrar no IMSA WeatherTech SportsCar Championship, no final de 2017. O objetivo de participar do Petit Le Mans em Road Atlanta é ajudar todos os membros da equipe, na volta às corridas do IMSA, categoria do esporte que a Penske não disputa desde 2009.

A entrada será com um Oreca 07 (chassi no qual o Acura ARX-05 é baseado), que é alimentado por um motor Gibson 4.2 litros V8, ao invés do de 3,5 litros twin-turbo ARX-05. A formação de pilotos é bastante sensacional - Juan Pablo Montoya, Helio Castroneves e Simon Pagenaud.

Montoya, que participou dos testes com o Acura, acredita que a Penske é uma forte candidata à vitória com o Oreca-Gibson neste fim de semana, apesar da força e experiência da oposição na divisão de protótipos do IMSA. Pouco antes de ir para Atlanta, GA, ele falou com o Motorpsort.com.

David Malsher: Quanto de teste você realizou com o Oreca-Gibson e de que forma é diferente do Acura?

Juan Pablo Montoya: Nós fizemos um dia e pouco no Oreca e o comportamento do chassi será obviamente semelhante, embora tenha um kit aerodinâmico diferente.

Mas as características do motor são muito diferentes - um é um V8, o Acura é V6 twin turbo - e a vibração e o ruído do Gibson V8 são muito maiores. Uma das coisas interessantes sobre o Acura é que é silencioso dentro do carro, então fazer longas stints é bastante confortável.

E como é que esta geração de carros DPi e LMP2 comparados com os antigos protótipos de Daytona com os quais você ganhou o Rolex 24 três vezes [2007, '08, '13]?

Oh meu Deus, é noite e dia diferentes. Absolutamente noite e dia. A pressão aerodinâmica e a velocidade que você pode seguir pelas curvas com estes novos carros estão em outra liga - cerca de cinco segundos mais rápido por volta. Esses carros DPi e P2 funcionam muito bem, devo dizer. Por exemplo, quando você vem de uma corrida de monopostos, você espera que a frenagem seja muito pior em um sportscar do que em um IndyCar, e nos antigos protótipos de Daytona foi, mas com o Acura e Oreca, a performance de frenagem é provavelmente o aspecto mais impressionante desses carros. Realmente forte.

Então, é mais cansativo dirigir, mais pressão no pescoço e nos braços?

Não, está bem - você tem uma direção poderosa, é claro. O interessante é a posição de direção - é muito diferente de um IndyCar, muito mais baixa, e esse foi o maior problema para o Helio no início. Acabei de entrar e dirigir, não sou muito exigente sobre isso, mas o Helio realmente percebeu ... e então, quando fiz essa último teste do IndyCar de 2018 em Sebring na semana passada, entrei e pensei: "OK, agora eu entendo de onde Helio está vindo; realmente é muito diferente." Mas você sabe, como qualquer coisa, você se acostuma com o tempo.

O que você acha da Road Atlanta como uma pista?

É ótima. Eu fiz minha primeira corrida lá em 1994 na Barber-Saab e, em seguida, testei um carro da Cup quatro ou cinco vezes enquanto eu estava na NASCAR. Mas é um pouco diferente em um carro assim! Estávamos provavelmente cerca de 15 segundos mais lentos. Mas sim, tem um ótimo layout, é agradável e desafiador. Isso vai ficar ocupado neste fim de semana com todos esses carros GT em uma pista de 2.5 milhas (4,02 km).

Qual é um objetivo realista para a equipe neste fim de semana?

Ganhar, claro. Quero dizer, a Penske é tudo uma questão de ganhar. Mas o outro objetivo é que todos na equipe aprendam realmente sobre carros esportivos, as demandas de corridas de resistência, como executar, entender as regras e nos dar toda a prática. Se haverá erros ou coisas que talvez possamos fazer melhor, então vamos fazer isso aqui e descobrir como corrigi-los antes de entrar em uma temporada completa com o Acura. Nós praticamos a troca de pilotos nos pitstops, e na verdade isso nos levou a mudar o cinto de segurança já.

Simon e Helio se adaptaram bem ao carro?

Ah, sim, Helio foi muito rápido e Simon já conduziu esses carros antes, então ele sabe o que está fazendo também.

Você fez algum teste no molhado?

Não, e isso vai ser interessante. A última vez que eu dirigi um Protótipo de Daytona no molhado foi provavelmente oito ou nove anos atrás no Rolex 24 e o tempo neste fim de semana deve começar bem e piorar... Mas, seja o que for, está tudo bem.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias IMSA
Evento Petit Le Mans
Pista Road Atlanta
Pilotos Juan Pablo Montoya
Equipes Team Penske
Tipo de artigo Preview