Na estratégia, Ricky e Jordan Taylor vencem no Motorsport Park

compartilhar
comentários
Na estratégia, Ricky e Jordan Taylor vencem no Motorsport Park
Gabriel Carvalho
Por: Gabriel Carvalho
12 de jul de 2015 19:36

Dupla da Wayne Taylor Racing, diferente dos carros da Action Express, não sofreu com problemas nos pneus e conquistou a vitória no circuito canadense. #60, com o brasileiro Oswaldo Negri, que saiu carregado do carro, terminando em terceiro

#10 Wayne Taylor Racing Corvette DP: Ricky Taylor, Jordan Taylor
#5 Action Express Racing Corvette DP: Joao Barbosa, Christian Fittipaldi
#10 Wayne Taylor Racing Corvette DP: Ricky Taylor, Jordan Taylor, pole na Prototype
#60 Michael Shank Racing with Curb/Agajanian Ligier JS P2 Honda: John Pew, Oswaldo Negri Jr.
#90 VisitFlorida.com Racing Corvette DP: Richard Westbrook, Michael Valiante
#07 SpeedSource Mazda Prototype: Joel Miller, Tom Long
#85 JDC/Miller Motorsports ORECA FLM09: Mikhail Goikhberg, Zach Veach
#25 BMW Team RLL BMW Z4 GTE: Bill Auberlen, Dirk Werner
#11 RSR Racing Oreca FLM09 Chevrolet: Chris Cumming, Bruno Junqueira
#90 VisitFlorida.com Racing Corvette DP: Richard Westbrook, Michael Valiante
#5 Action Express Racing Corvette DP: Joao Barbosa, Christian Fittipaldi

Os irmãos Ricky e Jordan Taylor venceram a etapa do Motorsport Park, válida pela temporada da Tudor United Sportscar, realizada neste domingo (12). A vitória veio muito em função do carro da Wayne Taylor Racing não ter sofrido com problemas nos pneus, como aconteceu com os dois carros da Action Express, o #5 de Christian Fittipaldi/João Barbosa e o #31 de Eric Curran e Dane Cameron.

Na largada, Taylor manteve o primeiro posto e era seguido por Fittipaldi, enquanto Michael Valiante ultrapassou Scott Pruett. Na classe GTLM, Nick Tandy seguiu na primeira posição. Já a classe PC teve o momento que mais chamou a atenção na largada. O carro #11, pilotado por Chris Cumming – e do qual faz parte Bruno Junqueira, bateu na volta de apresentação e teve que recolher para os boxes para fazer reparos, perdendo quatro voltas.

Se nas classes Prototype e PC as disputas não eram intensas, na GTLM a briga era acirrada nos primeiros 30 minutos de prova. A 15 minutos do fim da primeira hora de corrida, Fittipaldi se aproximou de Taylor, mas não conseguiu a ultrapassagem. Dois minutos depois, o #31 inaugurou a rodada de pit stops e aproveitou para colocar Cameron no lugar de Curran. A cinco minutos do fim da primeira hora da corrida, Christian se aproveitou da aproximação sobre Taylor e, numa bela manobra, assumiu a liderança.

Faltando pouco mais de dois minutos para o final da primeira hora, o #38, que liderava na PC, parou no meio da pista, causando a única bandeira amarela da prova. Com isso, muitos pilotos aproveitaram para fazer pit stops. João Barbosa entrou no #5 e Jordan Taylor assumiu o volante do #10. Como não houve troca de piloto no #90, Valiante conseguiu superar o mais novo dos irmãos Taylor. Pruett foi punido por ter desrespeitado o fechamento dos pits e teve que ficar parado por um minuto, perdendo uma volta e ficando fora da briga pela vitória.

Com o reordenamento e as diferentes estratégias, quem assumiu a liderança foi o #31, pilotado por Cameron. Em segundo estava o #60, com Oswaldo Negri ao volante. Só então aparecia Barbosa com o carro da Action Express. Faltando 90 minutos para o final da prova, Cameron teve que ir para os boxes com um pneu furado e Negri assumiu a liderança geral. Problemas com retardatários quase fizeram com que o piloto do #60 perdesse o primeiro lugar para Barbosa, mas conseguiu manter a liderança.

Faltando uma hora e dez para o final, o português foi obrigado a antecipar o último pit stop por causa de um pneu furado. Um minuto e meio depois, Negri também entrou para a última parada. Barbosa foi muito veloz na volta posterior ao retorno dos boxes e superou o #60 quando este saía do pit lane. A 55 minutos do final, o #31, que liderava naquele momento, parou pela última vez e retornou em quinto. Barbosa, então, reassumiu a liderança.

A doze minutos do final, um pneu furado tirou Barbosa da luta pela vitória. Mais do que isso, tirou do #5 a possibilidade de assumir a liderança do certame, já que o português voltou à pista em quinto. O #31, que voltara ao primeiro posto, entrou nos boxes a oito minutos do final para trocar pneus e reabastecer e Jordan Taylor assumiu a ponta e assegurou a vitória. Cameron foi o segundo e Negri – que foi retirado do carro totalmente exausto, pois o carro estava sem a assistência hidráulica desde o início da prova - completou o pódio na Prototype. O #5 terminou a prova na quinta posição

Na classe PC, Colin Braun conduziu o #54 ao triunfo – mesmo perdendo tempo no início, Junqueira conseguiu conduzir o #11 ao quarto lugar na classe - enquanto na GTLM Nick Tandy levou o #911 à vitória.

A próxima etapa da Tudor United Sportscar acontece no dia 26 de julho, Lime Park, apenas com as classes PC e GTD – a última não participou da etapa deste domingo.

Próxima IMSA matéria
Richard Westbrook e Michael Valiante se impõem em Watkins Glen

Previous article

Richard Westbrook e Michael Valiante se impõem em Watkins Glen

Next article

Em vitória de Cameron, brasileiros se destacam em Road America

Em vitória de Cameron, brasileiros se destacam em Road America
Load comments