Apesar de acidente, Hinchcliffe aprova teste em Phoenix

compartilhar
comentários
Apesar de acidente, Hinchcliffe aprova teste em Phoenix
David Malsher
Por: David Malsher
Traduzido por: Daniel Betting
7 de dez de 2017 20:36

O carro da Schmidt Peterson de James Hinchcliffe atingiu o muro da Curva 3 do Phoenix International Raceway durante teste da Honda desta quarta-feira

James Hinchcliffe disse que o choque contra o muro aconteceu enquanto ele ainda estava ganhando ritmo em uma volta no final da tarde, e que deixou o piloto e a equipe Schmidt Peterson Motorsports um tanto desconcertados quanto à sua causa.

Ele disse ao Motorsport.com: "Ainda estávamos pegando velocidade de corrida e não tínhamos problemas com a retaguarda. Então nas Curvas 3-4, apenas perdi a traseira”.

"Eu não quero especular, mas a equipe encontrou algo nos dados que era um pouco questionável, então vamos analisar isso um pouco mais e espero que tenhamos uma explicação real mais tarde”.

"Felizmente, foi tarde no dia, e até esse ponto as coisas tinham ido muito bem. Mas é menos do que ideal em um momento em que não há muitas peças de reposição para o novo kit flutuando".

O novo kit aerodinâmico da Dallara oferece cerca de 2000 libras menos de downforce em relação aos kits do fabricante utilizados entre 2015 e 2017, e Hinchcliffe disse que a diminuição resultante nas velocidades de arrasto e curvas era muito perceptível no circuito do Arizona.

"Você pode sentir uma diferença muito grande. Ainda temos que pilotar o carro muito mais, com certeza. Porque estamos precisando diminuir muito a velocidade nas curvas, há mais margem para acelerar nas saídas. As curvas 1 e 2 são muito diferentes agora, e, teoricamente, isso deve melhorar as corridas”.

"O que vimos no passado é que você tenta ficar o mais perto possível do carro na frente nas curvas 1 e 2, e então você entrará acelerando tudo nas 3 e 4, e tentará passar quando voltar à 1”.

"Agora, eu acho que, por causa da dificuldade de passar pela Curva 1, os pneus dos caras vão desgastar e eles vão cometer erros, e acho que vamos ver mais passando pelas retas e pela Curva 3”.

"Entre as mudanças aerodinâmicas e as mudanças de distribuição de peso, a maioria dos nossos acertos está saindo, e estamos começando do zero. Mas fomos capazes de fazer um pouco de trabalho aerodinâmico e reunir muitos dados. No geral, acho que foi bastante positivo."

Hinchcliffe disse por causa de seu acidente, não conseguiu avaliar os diferentes compostos da Firestone nem a capacidade de um carro seguir o outro.

"Entre a avaliação de pneus de Scott, o que os garotos de Chevrolet usaram quando testaram aqui algumas semanas atrás e o pouco que fizemos no final do dia, acho que a Firestone está em uma boa direção, sobre o que levar para as corridas.”


"Ainda precisamos ver como os carros se comportam com o pacote criando ar sujo, mas a degradação deve garantir que o show seja melhor do que nos anos anteriores".

Next article
Indy negocia para correr no México na temporada 2019

Previous article

Indy negocia para correr no México na temporada 2019

Next article

Carlin entra com dois carros na temporada 2018 da Indy

Carlin entra com dois carros na temporada 2018 da Indy
Load comments