Apesar de ser apenas o 13º, Barrichello vê adaptação rápida no Anhembi

Para o brasileiro, clima influenciará diretamente no resultado da corrida e, apesar de fã de chuva, prefere prova no seco

Rubens se acertando em São Paulo

Rubens Barrichello está batendo na trave nos treinos de classificação da Indy. Nas três etapas anteriores, o brasileiro da KV Racing sempre se aproximou dos doze primeiros colocados para seguir para o segundo round da disputa pela pole. Largou em 13º, 14º e 22º (penalizado por trocar de motor). Em São Paulo não foi diferente.

Rubinho ficou a 3 centésimos do tempo de Marco Andretti, o último a avançar. Neste domingo, largará em 13º. O piloto de 39 anos vê motivos para celebrar, já que o Anhembi foi a pista em que ele se adaptou mais rápido.

"Está sendo legal. Tive meu melhor aprendizado aqui no Anhembi. Foi a primeira vez que não tive problemas na sessão número 1. A sessão número 2 foi muito de bandeiras vermelhas, mas tudo bem, não foi um problemão. Mas foi a primeira vez que a classificação é no mesmo dia dos treinos. Então, se pensarmos que há 40 voltas eu estava aprendendo  a pista foi bom."

"É um aprendizado, ainda que as pessoas digam 'poxa, 19 anos de F-1, o que tem para aprender?'  O carro é tão diferente cara. É a quarta vez que coloco esse pneu vermelho que a gente não testa. Colocamos direto para a classificação. O aprendizado é difícil, mas estou familiarizado aqui, essa é a minha melhor situação, mas ela [a pista] ainda não é minha", disse Rubinho em entrevista exclusiva ao TotalRace.

O resultado faz com que Barrichello acredite em bom resultado, ainda que o clima possa interferir bastante na prova. "Finalzinho de tarde, está pingando um pouco. Vai ser  tudo em cima do tempo. Temos de ir para cima. Já vimos tanta coisa na F-Indy. Alguns largam, têm problemas, param nos boxes, depois saem e ganham a corrida. Quem vier ao Anhembi tem de ficar até o fim porque tudo pode acontecer. As cinco últimas voltas vão decidir."

Rubinho sempre foi o maior torcedor para que a chuva chegasse nas corridas da F-1. Na Indy, será que o cenário mudou? "Eu sempre sorrio para a chuva. Largando onde estou eu torceria para que ela não viesse."

Neste sábado, 20 mil torcedores compareceram ao Anhembi, e não foi difícil ouvir os gritos de "Rubinho, Rubinho". O piloto fala do apoio que recebeu, algo comum na época de F-1  em Interlagos. "Comparar Interlagos ao Anhembi seria injusto da minha parte. A F-Indy convida mais o público a estar mais perto do carro. Nesse sentido a gente está mais perto deste público, ele chega muito perto do carro. O Anhembi tem uma estrutura muito legal. Já vim aqui para feiras e o espaço é enorme."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias IndyCar
Tipo de artigo Últimas notícias