Barrichello, décimo, reclama de estratégia: "é frustrante"

Brasileiro andou entre os primeiros colocados durante boa parte da SP Indy 300, mas foi obrigado a parar no final

Barrichello chegou a andar em terceiro

Will Power pode ser o Rei da São Paulo Indy 300. Em três anos, foram três vitórias no circuito de rua do Anhembi. Porém, ficou claro que o "dono do pedaço" é Rubens Barrichello, piloto ovacionado em vários momentos pela torcida presente na prova.

O brasileiro, que largou em 12º, chegou a andar entre os seis primeiros por boa parte da corrida. Forçado a parar no fim, Barrichello saiu dos boxes em 16º e ainda teve a sorte de escapar de acidente que envolveu oito carros. Terminou em décimo. Logo na saída do carro, o piloto mostrou que não gostou da estratégia.

"A corrida foi legal pra caramba, mas é aquela coisa; você anda muito mais rápido que muitos por todo aquele projeto bom que a gente fez do carro e tal e aí quando eu parei a última vez, mesmo com problemas no pit stop, saí e me vi em 16º. Isso é frustrante."

Enquanto a reportagem do TotalRace conversava de forma exclusiva com Rubinho, Dario Franchitti passou ao lado do piloto da KV Racing. Ambos conversaram por alguns segundos até Rubinho continuar a entrevista com bom humor. "Disse para ele 'meu, você tem de me ensinar a rodar na hora certa, parar, botar gasolina e sair lá na frente'", disse Barrichello, que resumiu o que aconteceu com o escocês em São Paulo.

"A F-Indy é pura emoção porque ela te dá o direito de recuperar a qualquer momento. Mas ela às vezes não dá a chance do melhor ser o melhor", falou Rubinho sem tirar qualquer mérito do vencedor da corrida. "O Will Power não sei o que ele faz que salva gasolina muito mais que a galera. Eu salvei o que eu pude, inclusive melhor que meus companheiros de equipe neste aspecto, mas estava frito. Ele [Power] dá três voltas mais que eu. É muita coisa."

O veterano brasileiro sempre foi considerado um piloto de boas solicitações estratégicas ao longo de uma corrida na F-1. Na Indy, segundo Barrichello, a história é bem diferente. "É tudo mais box. É muito menos o piloto se informando. Quando o cara falou vem para dentro eu fui na minha gasolina, não tem o que fazer. Se todo mundo andasse do mesmo jeito para na mesma volta a gente tinha carro para chegar entre os cinco primeiros. Como naquela hora eu andando em terceiro e quarto eu tinha ritmo para estar lá, mas não tinha jeito de me manter. Uma pena a estratégia."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias IndyCar
Tipo de artigo Últimas notícias