Carlin entra com dois carros na temporada 2018 da Indy

compartilhar
comentários
Carlin entra com dois carros na temporada 2018 da Indy
Por: Tom Errington
Traduzido por: Daniel Betting
12 de dez de 2017 16:02

Equipe britânica confirmou que vai se juntar à Indy em 2018 usando os motores Chevrolet e com os pilotos Charlie Kimball e Max Chilton

Carlin logo
Max Chilton, Chip Ganassi Racing Honda

A equipe Carlin, que corre nos Estados Unidos desde 2015 quando se juntou à ndy Lights, ganhando o título no ano seguinte com Ed Jones, tentou se juntar à IndyCar em 2017 em uma parceria com a KVSH Racing, mas o acordo caiu quando não conseguiu assinar com Mikhail Aleshin.

No entanto, em setembro deste ano, o chefe da equipe, Trevor Carlin, afirmou que o "momento certo" chegou para sua equipe se associar à IndyCar, com a categoria adotando os kits aerodinâmicos da Dallara.

"Estamos muito satisfeitos por finalmente poder anunciar nossa entrada na Indy, resultado de uma ambição de longo prazo da equipe. Para se juntar a essa jornada em nossa temporada de estreia contaremos com pilotos que já temos uma história de sucesso com Max Chilton e Charlie Kimball”.

"De modo algum subestimamos o desafio e a concorrência que nos aguarda, mas tenho grande fé na equipe jovem e apaixonada que é o nosso time, que o gerente Colin [Hale] e eu colocamos juntamos".

Chilton venceu corridas na Fórmula 3 e na GP2 com a Carlin e seguiu seu período na Fórmula 1 com uma temporada na Indy Lights com Carlin em 2015.

Ele então se mudou para a Ganassi na IndyCar, mas saiu da equipe depois de dois anos, já que o piloto da equipe Chip Ganassi reduziu seu time para dois carros para 2018.

Chilton acredita que a experiência da Carlin em competir em várias categorias ajudará na transição da equipe para a IndyCar.

"Carlin sendo o primeiro time britânico a entrar na IndyCar na era moderna é resultado de muito trabalho e ambição", disse Chilton.

"A IndyCar é excepcionalmente competitiva, mas a introdução do novo pacote aerodinâmico ajudará a nivelar o grid ligeiramente. Eu sei que encontrar o máximo em uma categoria de especificações como esta é onde Carlin realmente se destaca".

Kimball, que gastou todos os sete anos de sua carreira na IndyCar com a Ganassi, passou pela Carlin quando o time dirigiu a equipe de engenharia da Victory no World Series Renault em 2007.

"Parece que tudo caiu no lugar certo para ter a oportunidade de trabalhar com Trevor e toda a equipe Carlin novamente", disse o piloto de 32 anos, que tem uma vitória na IndyCar no GP de Mid-Ohio de 2013 e conquistou sua primeira pole no Texas este ano.

"Eu já tenho dois anos de experiência trabalhando com o Max como companheiro de equipe e acho que nossas forças e fraquezas realmente se complementarão ao iniciar esta nova aventura”.

"A IndyCar não está apenas ganhando uma nova equipe - o que, claro, é emocionante - mas realmente ganha um grupo capaz e competitivo de pessoas que compõem essa equipe".

Próxima IndyCar matéria
Apesar de acidente, Hinchcliffe aprova teste em Phoenix

Previous article

Apesar de acidente, Hinchcliffe aprova teste em Phoenix

Next article

Para Wickens, primeiro teste com Indy de 2018 foi "positivo"

Para Wickens, primeiro teste com Indy de 2018 foi "positivo"
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria IndyCar
Pilotos Charlie Kimball , Max Chilton
Equipes Carlin
Autor Tom Errington
Tipo de matéria Últimas notícias