Cosworth negocia com montadora para entrar na Indy

compartilhar
comentários
Cosworth negocia com montadora para entrar na Indy
Por:
Traduzido por: Gabriel Lima
19 de dez de 2018 20:35

Fábrica britânica tem como alvo categoria americana, mas antes precisa fechar parceria com nome da indústria automotiva

A Cosworth falou com vários fabricantes sobre um potencial programa de motores na IndyCar. A empresa de engenharia britânica está investindo pesado em uma nova base americana após assinar um contrato de longo prazo com o grupo Fiat-Chrysler como parte de sua expansão.

Durante uma visita pela sua base em Northamptonshire no início deste ano, o Motorsport.com foi informado de que os campeonatos dos Estados Unidos estavam no radar da Cosworth.

Conforme relatado pelo Motorsport.com no início deste ano, a Cosworth deixou claro que construiria um motor de IndyCar se o parceiro certo fizesse uma abordagem. Agora, Bruce Wood, diretor de motores da Cosworth, disse que o contato foi feito.

"Conversamos com dois ou três [fabricantes] durante alguns anos", disse Wood ao Motorsport.com.

"Há interesse por aí, definitivamente. Neste momento, não estamos perto de traduzi-lo para o mundo real. A IndyCar é inexplorada pelas empresas automobilísticas e me surpreende. Não pense 'OK, não é F1, não é Le Mans, mas a Indy 500 está bem perto'. Você poderia fazer isso por uma fração de investimento.”

"Já falamos sobre a IndyCar antes, porque para nós sempre pareceu meio negligenciada. Todos estão familiarizados com os custos de ir para a F1 e, nos últimos anos, de ir para Le Mans. Esses custos são extraordinários. Até mesmo os maiores fabricantes de carros do mundo precisam pensar muito sobre se podem arcar com isso.”

"Você pode entrar na IndyCar por uma fração disso, porque é um carro com especificação da Dallara, e os regulamentos do motor são diretos. Não há equipes de fábrica lá.”

"Para um fabricante entrar na IndyCar é muito mais barato e você pode ganhar as 500 Milhas de Indianápolis. Fernando Alonso estava lá tentando ganhar no ano passado. Ele traz muita atenção."

Wood também acha que as novas regras de motor da IndyCar para 2021 são "sensatas".

"É apenas um pequeno aumento de capacidade", acrescentou. "Assim, a Honda e a Chevrolet ficarão, já que isso não exige que elas gastem centenas de milhões em investimentos”.

"Qualquer um que esteja pensando em se unir continuará nessa linha porque você não está jogando tudo fora e começando de novo. Achamos que as regras da IndyCar são sensatas, e adoraríamos fazer um motor, mas precisamos de um fabricante de automóveis para fazê-lo. "

A Cosworth atualmente fornece componentes eletrônicos da IndyCar, como vários componentes do volante e software de análise.

Next article
Fãs devem eleger capacete de Alonso para Indy 500 de 2019

Previous article

Fãs devem eleger capacete de Alonso para Indy 500 de 2019

Next article

Pietro Fittipaldi admite que retornou cedo demais após contusão em Spa

Pietro Fittipaldi admite que retornou cedo demais após contusão em Spa
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria IndyCar
Autor Tom Errington