Dixon dá show, derrota Montoya e leva quarto título na Indy

Terminando empatado em pontos com Montoya, neozelandês venceu em Sonoma e desbancou o favorito da Penske

O que parecia impossível aconteceu. Após liderar toda temporada, Juan Pablo Montoya deixou o título da Indy de 2015 escapar. Coube a Scott Dixon vencer a prova deste domingo em Sonoma e garantir seu quarto campeonato na maior categoria do monoposto americano. Com a sexta posição de JP, ambos terminaram o campeonato empatados em 556 pontos, mas a terceira vitória de Dixon de hoje foi o que assegurou o título ao neozelandês. O colombiano só havia vencido duas vezes na temporada.

Para Montoya, o lance que definiu seu destino aconteceu na 39° volta, quando se chocou com Will Power, seu companheiro de equipe. Ao final, ambos comentaram o lance:

"Não importa o que aconteceu", disse Montoya sobre o contato. "Lutamos durante todo o ano e é uma pena."

"Me sinto mal por Juan", disse Power. "Tentei ir para cima de Newgarden e acho que danificou sua asa"

De cabeça quente, o colombiano acrescentou: "Jogamos fora. Você coloca o dobro de pontos em uma corrida e não importa o que você fez durante todo o ano."

O campeão não quis saber do regulamento. Ainda comemorando, Dixon parecia viver um sonho: "Ainda havia uma chance e é isso que estávamos esperando", disse. "Eu ainda não consigo acreditar. Estávamos muito atrás."

Os brasileiros tiveram corridas distintas. Tony Kanaan, que havia largado em 11°, não titubeou e fez ultrapassagens ousadas, finalizando em quarto. Já Hélio Castroneves sempre andou atrás, teve que trocar o bico no início e acabou em 15°.

Na classificação final, Helinho foi o quinto colocado e Kanaan foi o oitavo. Nenhum dos brasileiros venceram provas na temporada, fato que não acontecia desde 2011.

A Corrida

Antes do início, todos os pilotos e equipes fizeram homenagens à Justin Wilson, com a execução do hino da Inglaterra e um minuto de silêncio. Na largada, Power, que foi o pole, manteve a liderança, com Montoya subindo para a quarta posição. Os brasileiros largaram bem: Kanaan foi para a oitava posição e Castroneves para a 13°.

Mesmo com começo promissor, Helinho teve que ir para os pits na quarta volta para trocar o bico. Na volta 13, Tony fez sua primeira parada, após grande parte do pelotão de trás efetuar o mesmo procedimento. Scott Dixon também fez a primeira parada na volta seguinte.

Os dois primeiros - Power e Newgarden - pararam na 15° volta, com o piloto da CFH enfrentando problemas na saída ao se enroscar com Simon Pagenaud. Em seguida, Montoya também foi para os pits. Após todos pararem na volta 23, Power retomou a liderança. O colombiano acabou ficando uma posição atrás do que estava antes, em quinto.

Na volta 33, Luca Filippi ficou lento na pista e causou a primeira bandeira amarela da prova. A maioria dos líderes entraram para troca de pneus e reabastecimento. Dixon venceu a batalha dos pits, mas na relargada era o 13°, já que doze estavam com estratégias diferentes e teve Saavedra comandando as ações.

Na 39° volta, Will Power praticamente deu adeus ao título, ao ser tocado por Montoya, trazendo a segunda amarela da noite. O colombiano também se complicou e foi obrigado a trocar o bico, enquanto que o australiano apenas trocou pneus. Castroneves aproveitou e também fez seu pitstop. Os três pilotos da Penske reforçaram o tanque de combustível enquanto a amarela perdurou.

A relargada foi dada na volta 43 com Saavedra ainda à frente e Kanaan em segundo. Duas voltas depois, o brasileiro da Ganassi assumiu a liderança. Sete voltas depois, ele cedeu a posição à Dixon, após fazer mais um pit stop. Naquele momento, o #9 seria campeão, com a presença de Montoya em 11°.

Josef Newgarden teve problemas no reabastecimento faltando 24 voltas. O fogo quase tomou conta do carro #67, dando adeus às possibilidade de título.

Duas voltas depois, Montoya fez a última parada nos pits e mirou Scott Dixon, que seguia líder, mesmo após troca de pneus e reabastecimento.

Em seguida, James Jakes bateu forte no muro de pneus, trazendo a terceira amarela. Na relargada, faltando 16 voltas, Dixon ainda permanecia na liderança, com Montoya em 12°, o que daria o campeonato ao neozelandês. Para o colombiano, o ideal seria chegar em quinto.

Faltando quinze para o fim, Carlos Munhoz foi tocado, ficando com o carro parado no meio da zebra, ocasionando mais uma interrupção. No recomeço, o piloto favorito da Penske estava em oitavo.

Faltando nove voltas, Rahal e Bourdais se tocaram, fazendo com que Montoya ganhasse mais uma posição. Com a punição ao francês, bastava ao colombiano ultrapassar Briscoe que estava a três segundos à frente.

Mas não foi possível. Scott Dixon venceu a prova, terminando com o mesmo número de pontos que Montoya e se sagrou campeão da Indy pela quarta vez.

Confira o resultado final da prova e a classificação:

Posição Piloto
1 Scott Dixon
2 Ryan Hunter-Reay
3 Charlie Kimball
4 Tony Kanaan
5 Ryan Briscoe
6 Juan Pablo Montoya
7 Will Power
8 Takuma Sato
9 Rodolfo Gonzalez
10 Mikhail Aleshin
11 Marco Andretti
12 Oriol Servia
13 Sebastian Saavedra
14 Gabby Chaves
15 Helio Castroneves
16 Simon Pagenaud
17 Stefano Coletti
18 Graham Rahal
19 Jack Hawksworth
20 Sebastien Bourdais
21 Josef Newgarden
22 Carlos Munoz
23 Tristan Vautier
24 Luca Filippi
25 James Jakes

Classificação final da temporada 2015 da Indy:

Posição Piloto Pontos Vitórias
1 Scott Dixon 556 3
  Juan Pablo Montoya 556 2
3 Will Power 491 1
4 Graham Rahal 490 2
5 Helio Castroneves 453 0
6 Ryan Hunter-Reay 435 2
7 Josef Newgarden 431 2
8 Tony Kanaan 430 0
9 Marco Andretti 428 0
10 Sebastien Bourdais 406 2

 

 

500 Milhas de Indianápolis

Não fique de fora da centésima edição das 500 Milhas de Indianápolis. Saiba como viver essa grande experiência clicando aqui

 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias IndyCar
Evento Sonoma
Sub-evento Corrida - Domingo
Pista Sonoma Raceway
Pilotos Scott Dixon
Tipo de artigo Relato da corrida