Em final sensacional, Hinchcliffe ultrapassa Sato e vence no Anhembi

compartilhar
comentários
Em final sensacional, Hinchcliffe ultrapassa Sato e vence no Anhembi
Por: Guilherme Carvalho
5 de mai de 2013 15:07

Piloto da Andretti assumiu a liderança da prova apenas uma vez, justamente na reta de chegada. Sato foi o segundo

Hinchcliffe venceu no Anhembi

Em um final de prova sensacional, com direito a ultrapassagem na última curva, o canadense James Hinchcliffe foi o vencedor da quarta edição da São Paulo Indy 300. O piloto da Andretti disputou até a bandeirada com o japonês Takuma Sato, novo líder do campeonato. Marco andretti terminou em terceiro. Will Power, vencedor das três primeiras edições da prova, não completou a prova, após ter o motor estourado.

Os brasileiros também não tiveram sorte. Tony Kanaan lutou pela liderança em boa parte da corrida, mas por um erro de estratégia da KV, ficou sem combustível e chegou três voltas atrás. Helio Castroneves se envolveu em três acidentes e terminou em 13º e Bia abandonou no começo da corrida.

“É difícil mas acontece, corrida é um esporte de equipe. Infelizmente um cara que sempre me ajudou a ganhar, hoje cometeu um erro. Temos que perdoar, a gente perde junto, ganha junto, mas saio com cabeça erguida. Agradeço o apoio da torcida, eles sabem que dei o sangue. Queria que tivesse sido um sonho, mas infelizmente foi a realidade. Valeu pela luta”, disse Tony após a corrida.

Com o segundo lugar, Sato foi a 136 pontos na tabela, 13 pontos à frente de Marco Andretti. Helinho está com 116 e Hinchcliffe com 112.

A corrida
As mudanças feitas na curva 1 surtiram efeito e não houve nenhum acidente na largada, com Hunter-Reay mantendo a ponta e Franchitti pulando para o segundo lugar, após ultrapassar Viso. O venezuelano pouco depois também perdeu a posição para Tony Kanaan. Bia Figueiredo pulou para 15º , seguida por Helio Castroneves, mas logo na sexta volta a brasileira parou com problemas no carro.

A quebra de Bia provocou a primeira bandeira amarela da prova e vários pilotos foram para os boxes fazer a primeira parada. Os ponteiros, porém, continuaram na pista. Na relargada, Tony foi para cima de Franchitti e pouco depois assumiu a ponta ao ultrapassar Hunter-Reay. Mais atrás, Helinho acabou tocando na traseira de Will Power no S do Samba.

O australiano fazia grande prova de recuperação e na volta 17 já era o 11º, após largar em 22º. Logo após fazer a melhor volta da prova, no entanto, o motor Chevrolet de sua Penske estourou, gerando um princípio de incêndio. Fim de prova para o único vencedor da São Paulo Indy 300 até então.

O carro de Power ficou parado na pista, provocando mais uma bandeira amarela e dessa vez os primeiros foram para os boxes. A troca de Tony não foi das melhores e o brasileiro perdeu duas posições no pit, para Hunter-Reay e Scott Dixon. Mas a liderança passava a Sebastien Bourdais, seguido por Alex Tagliani e Helio Castroneves, três pilotos que não aproveitaram a bandeira amarela para trocar os pneus. Na relargada, Helinho tentou assumir a ponta e passou reta no S do Samba. Viso, James Jakes e Ed Carpenter também não conseguiram contornar o S e se tocaram, provocando nova bandeira amarela.

Por passar reto no S, Helinho perdeu quatro posições e foi para sete, atrás de Hunter-Reay. Tony já era o nono. Mais uma vez Helinho não conseguiu completar as primeiras curvas na relargada e rodou, após ser tocado por Scott Dixon, indo pro fim da fila. Hunter-Reay e Tony Kanaan aproveitaram para ganhar posições e pularam para 3º e 5º, respectivamente. O brasileiro, porém, perdeu duas posições na sequência, para Sato e Kimball. Sato ainda passou Hunter-Reay, assumindo a liderança da prova com as paradas de Bourdais e Newgarden. Nesta altura da prova, Tony voltava à terceira posição.

Na volta 36 Graham Rahal tocou na barreira de pneus e deixou um pedaço de asa na pista, provocando nova bandeira amarela. Takuma Sato resolveu ir para os boxes, mas Hunter-Reay e Tony permaneceram na pista. Tony tentou assumir a liderança assim que a bandeira verde foi acionada, mas Huter-Reay conseguiu se manter na ponta. No meio do pelotão, Bourdais tocou na traseira de Helio Castroneves, que acertou o carro de Simon Pagenaud. Hildebrand e Kimball também se envolveram no acidente e ficaram parados na pista. Nova bandeira amarela e Helinho, Bourdais e Pagenaud ainda foram advertidos pela direção da prova.

Na relargada Tony foi mais uma vez para cima do Hunter-Reay e conseguiu a ultrapassagem na volta seguinte. Os dois, porém, perderam rendimento devido ao desgaste dos pneus e foram ultrapassados por Marco Andretti e Oriol Servia e Dario Franchitti. Hunter-Reay foi para os boxes fazer mais uma troca e reabastecimento. Tony permaneceu na pista, o que mostrou ser um erro da KV, já que o piloto poucas voltas depois acabou parando, sem combustível. Após um fim de semana de muita superação, correndo com a mão machucada, o brasileiro saía da disputa pela prova.

A quebra do brasileiro provocou nova bandeira amarela e vários pilotos foram para a última parada. Marco Andretti voltou na segunda posição, atrás de Hildebrand, que não parou. James Hinchcliffe e Takuma Sato vinham logo a seguir. O japonês pulou para a segunda posição. Após nova bandeira amarela, devido a acidente entre Justin Wilson e James Jakes, Hildebrand foi para os boxes e Sato assumiu a ponta, seguido por Hinchcliffe e Newgarden. Na relargada Newgarden e Pagenaud ultrapassaram Hinchcliffe, que caiu para quarta posição. Pagenaud e Hinchcliffe continuaram disputando a terceira posição e Hinchcliffe levou a melhor na 67ª volta. O francês ainda perdeu posições para Marco Andretti e Oriol Servia.

Nas voltas finais, Hinchcliffe aproveitou disputa feroz entre Newgarden e Takuma Sato e chegou nos dois primeiros. Com mais push-to-pass pra usar ele ultrapassou Newgarden e foi para cima de Sato. O japonês conseguiu se defender por duas voltas consecutivas, mas com uma ultrapassagem sensacional na última curva, Hinchcliffe assumiu a ponta venceu a corrida. Sato terminou em segundo, seguido por Marco Andretti, Oriol Servia e Josef Newgarden.

Classificação final da prova:

1) James Hinchcliffe Andretti Chevrolet, 75 voltas
2) Takuma Sato AJ Foyt Honda + 0.3463s
3) Marco Andretti Andretti Chevrolet + 1.1376s
4) Oriol Servià Panther/DRR Chevrolet + 1.1745s
5) Josef Newgarden SFHR Honda + 1.6516s
6) EJ Viso Andretti-HVM Chevrolet + 2.8119s
7) Dario Franchitti Ganassi Honda + 3.5961s
8) Simona de Silvestro KV Racing Chevrolet + 4.2772s
9) Simon Pagenaud Schmidt Honda + 7.6331s
10) Charlie Kimball Ganassi Honda + 9.0265s
11) Ryan Hunter-Reay Andretti Chevrolet + 9.5135s
12) Alex Tagliani BHA Honda + 10.4393s
13) Helio Castroneves Penske Chevrolet + 11.1234s
14) Sebastien Bourdais Dragon Chevrolet + 13.6406s
15) JR Hildebrand Panther Chevrolet + 13.7377s
16) Tristan Vautier Schmidt Honda + 14.3517s
17) James Jakes RLL Honda + 19.8585s
18) Scott Dixon Ganassi Honda + 29.4261s
19) Sebastian Saavedra Dragon Chevrolet + 54.7223s
20) Justin Wilson Dale Coyne Honda + 2 voltas
21) Tony Kanaan KV Racing Chevrolet + 3 voltas
22) Graham Rahal RLL Honda + 4 voltas
23) Ed Carpenter Ed Carpenter Chevrolet + 4 voltas

não terminaram:

Will Power (Penske - Chevrolet) e Bia Figueiredo (Dale Coyne - Honda)

Próxima IndyCar matéria
"Não há rivalidade entre as mulheres pilotos", garante Bia

Previous article

"Não há rivalidade entre as mulheres pilotos", garante Bia

Next article

Feliz, Hinchcliffe diz que só teve certeza da vitória na linha de chegada

Feliz, Hinchcliffe diz que só teve certeza da vitória na linha de chegada
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria IndyCar
Autor Guilherme Carvalho
Tipo de matéria Últimas notícias