Ícone de Indianápolis, Mari Hulman George, morre aos 83 anos

compartilhar
comentários
Ícone de Indianápolis, Mari Hulman George, morre aos 83 anos
Por: Indianapolis Motor Speedway
Co-autor: David Malsher
3 de nov de 2018 14:27

Ex-presidente do Indianápolis Motor Speedway morreu nas primeiras horas deste sábado ao lado da família

Hulman George foi presidente do Indianapolis Motor Speedway (IMS) de 1988 a 2016, mas o automobilismo e a mundialmente famosa pista estavam entre os pilares de sua vida desde que seu pai, Anton "Tony" Hulman Jr., comprou a instalação em novembro de 1945 e a salvou de demolição, depois da Segunda Guerra Mundial.

Ela foi pioneira como co-proprietária de uma equipe que correu nos níveis mais altos do automobilismo do meio-oeste norte-americano, nas décadas de 1950 e 1960, uma raridade para uma mulher na época.

Ela também era conhecida como filantropa, contribuindo generosamente para projetos relacionados a artes, cuidados com a saúde e animais.

Elas nasceu em 26 de dezembro de 1934 em Evansville, Indiana, filha do proeminente magnata dos negócios Anton "Tony" Hulman Jr. e Mary Fendrich Hulman. "Mari" frequentou a escola primária e secundária em San Benedict, em Terre Haute, e a Escola Ladywood, em Indianápolis, e frequentou a Universidade de Purdue.

Quando seu pai comprou o IMS em novembro de 1945, Mari estava imersa no mundo das corridas e, antes mesmo de completar 21 anos, juntou-se a um antigo amigo da família, Roger Wolcott, para formar a equipe HOW. Um jovem piloto da HOW, Elmer George, se tornou seu marido em abril de 1957.

Durante décadas, Mari sediou a "Festa dos Pilotos" no fim de semana de abertura do mês de maio, e celebrou amizades com muitos pilotos.

Mari também foi uma constante na pista com sua família durante os eventos no IMS, e os fãs em todo o mundo também a conheceram por falar o famoso comando de ligar os motores para as 500 Milhas de Indianapolis e as 400 Milhas da NASCAR por mais de 15 anos, do final dos anos 90 até 2015

O IMS também serviu de plataforma para alguns dos incansáveis ​​esforços filantrópicos de Mari, como o churrasco "Save Arnold", que uniu pilotos, personalidades e mídia com atletas do Indiana Special OIympic em demonstrações esportivas e outras atividades. O churrasco arrecadou mais de US$ 1 milhão para as Olimpíadas Especiais de Indiana.

Mari também criou um programa no qual milhares de crianças de escolas de Indiana visitaram o Autódromo todo mês de maio em viagens gratuitas para aprender sobre as conexões entre educação e automobilismo. Essas viagens continuam até hoje.

O IMS prosperou e evoluiu para uma nova era durante o mandato de Mari como presidente do conselho de administração de 1988 a 2016, expandindo sua programação anual para incluir a prova de 400 Milhas para a NASCAR Cup Series, e por um tempo, a Fórmula 1 e MotoGP. Isso exigiu uma evolução significativa do Speedway, como a construção da nova torre de controle, um traçado misto, novas garagens e várias melhorias de segurança.

Mari foi introduzida no Hall da Fama do IMS Auto Racing em 2015, mas sua rede se espalhou muito mais. Ela foi curadora do Instituto Rose-Hulman de Tecnologia em Terre Haute, e a família Hulman-George também fez grandes contribuições para o Museu de Arte de Indianápolis, Universidade Estadual de Indiana, Universidade Purdue, entre outros.

Mari deixa três filhas, Nancy George, Josie George e Kathi George-Conforti; um filho, Anton H. "Tony" George; uma enteada, Carolyn Coffey; sete netos, nove bisnetos e seu companheiro de longa data, Guy Trollinger.

 

Next article
Ericsson: Experiência na F1 aumenta expectativas na Indy

Previous article

Ericsson: Experiência na F1 aumenta expectativas na Indy

Next article

Paul Tracy fecha conta de Facebook para público após polêmica

Paul Tracy fecha conta de Facebook para público após polêmica
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria IndyCar
Autor Indianapolis Motor Speedway
Tipo de matéria Obituário