Indy registra 999 ultrapassagens nas quatro primeiras etapas

A IndyCar registrou quase mil ultrapassagens nas quatro primeiras corridas da temporada de 2018, um aumento de 110% em relação ao ano passado, de acordo com números divulgados pela categoria

Um dos principais objetivos do novo aerokit da IndyCar era melhorar as corridas aumentando a downforce gerado pela parte de baixo do chassi Dallara IR12 e reduzindo o número de apêndices aerodinâmicos nas superfícies superiores para permitir que os carros corressem mais próximos.

Desde então, a IndyCar correu em dois circuitos de rua, um oval curto e em um misto permanente, e após a última rodada no Barber Motorsports Park, a série afirma ter visto 999 trocas de posição na pista.

Quando foi perguntado ao atual campeão da IndyCar e atual líder nos pontos, Josef Newgarden, se o novo carro tinha alcançado os objetivos da categoria, ele disse: “Acho que sim”.

“Acho que o último teste será em Indianápolis e esse é o nosso maior evento e o nosso evento em que queremos melhorar. Mas você sabe que o carro teve um bom desempenho em todos os lugares”.

“Phoenix, que historicamente tem sido uma corrida difícil para nós [IndyCar], foi difícil de passar, o layout da pista em si ultimamente com esses carros simplesmente não foi propício para muita ultrapassagem na corrida e eu acho que nós tivemos um show muito melhor”.

"Sim, não foi perfeito e talvez possa ser melhor, mas o show foi muito melhor. Eu acho que a dificuldade com a condução do carro realmente aumentou a necessidade de trabalhar nessa pista e você teve que pilotar o carro muito mais do que nos últimos anos”.

“Nos circuitos de rua, acho que todos estão falando de St Pete e Long Beach como grandes corridas. E então Barber, parece ser muito semelhante aos circuitos de rua e esperamos que possamos continuar com isso durante o ano”.

O novo carro de 2018 também provou ser mais punitivo aos erros do piloto, e Newgarden argumenta que é uma coisa boa para a categoria.

"Mais pessoas cometendo erros é uma coisa boa, mostra a dificuldade do carro", disse. "É o primeiro ano com isso e ainda estamos tentando descobrir como fazer isso funcionar”.

“Ele se move muito mais do que estamos acostumados nos últimos três anos [com os aerokits dos fabricantes]”.

"Isso só torna todos um pouco mais críticos sobre suas entradas e realmente entendem o que estão fazendo na pista".

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias IndyCar
Tipo de artigo Últimas notícias