Legge surge como candidata a substituir Pietro na Indy 500

compartilhar
comentários
Legge surge como candidata a substituir Pietro na Indy 500
David Malsher
Por: David Malsher
Traduzido por: Daniel Betting
8 de mai de 2018 18:14

Piloto britânica diz que “adoraria” ter a oportunidade de substituir o lesionado Pietro Fittipaldi no carro da Dale Coyne Racing na Indy e já negocia com possíveis patrocinadores

Katherine Legge, Schmidt Peterson Motorsports Honda
Katherine Legge
#86 Michael Shank Racing with Curb-Agajanian Acura NSX, GTD: Katherine Legge
#86 Michael Shank Racing with Curb-Agajanian Acura NSX, GTD: Katherine Legge, Alvaro Parente, Trent Hindman
Pietro Fittipaldi, Dale Coyne Racing Honda
#10 Dragonspeed BR Engineering BR1: Pietro Fittipaldi
Pietro Fittipaldi, Dragonspeed BR Engineering BR1 suffers a huge crash
Pietro Fittipaldi, Dragonspeed BR Engineering BR1 suffers a huge crash
#10 Dragonspeed BR Engineering BR1: Henrik Hedman, Ben Hanley, Pietro Fittipaldi

No último domingo, Katherine Legge e Álvaro Parente terminaram na segunda posição da classe GTD a etapa de Mid-Ohio do IMSA pilotando o Acura NSX da Michael Shank Racing, mas Legge diz que as corridas de monopostos continuam no seu radar. Ela pode ter a chance de correr pela Dale Coyne na etapa da IndyCar do Texas e na Indy 500.

"Obviamente, em primeiro lugar, é lamentável como a oportunidade se tornou disponível", disse Legge ao Motorsport.com. “Pietro [Fittipaldi] é um ótimo piloto e essas lesões são horríveis. É triste para ele - e triste para a Indy 500 não ter o nome Fittipaldi lá novamente”.

"Mas eu sou uma piloto e acredito que poderia fazer um bom trabalho para Dale e adoraria a oportunidade de provar isso".

O titular da Coyne, Sebastien Bourdais, era forte candidato à pole position da Indy 500 no ano passado até seu acidente, enquanto seu companheiro de equipe Ed Jones largou em terceiro. Legge disse que essas performances aumentaram sua ânsia de correr na DCR.

"Absolutamente, eu sinto que vai ser um assento competitivo. Há os resultados na Indy 500 no ano passado, mas também o fato de que a equipe de Dale acabou de passar para um nível totalmente novo. Craig Hampson e Michael Cannon são ótimos engenheiros - dois dos melhores, na verdade”.

"E depois há o fato da potência da Honda. Como sou uma piloto da Acura no IMSA, seria bom continuar o relacionamento com a "família" do HPD. Temos um relacionamento forte”.

"Então, eu tive pessoas procurando Dale e ele está procurando algum financiamento, então estamos vendo o que podemos fazer para tentar estar no grid este ano”.

"Eu sei que há uma série de pilotos na disputa por esta vaga e Dale tem sido inundado com ligações, mas acho que alguns dos meus parceiros poderiam ajudar a fazer isso acontecer. O feedback foi bastante positivo - embora nada esteja feito ainda".

Legge, que terminou em terceiro no Atlantic Championship de 2005, passou dois anos na Champ Car, o segundo dos quais com Coyne. Após a fusão entre a Champ Car e a Indy Racing League, ela foi uma das muitas pilotos a perder vaga nos monopostos dos EUA, mas depois de um período de três anos na DTM, Legge competiu pela Dragon Racing na IndyCar em 2012 e em seguida, disputou a Indy 500 com a Schmidt Peterson Motorsports em 2013.

Depois de três anos pilotando o DeltaWing no IMSA, Legge mudou-se para a Michael Shank Racing, conquistando duas vitórias na classe GTD com o NSX no ano passado, e atualmente está em terceiro lugar no campeonato da GTD. Mas ela disse que está confiante de que um longo período longe dos monopostos não será um obstáculo, apesar das 35 entradas que significam que haverá disputa para preencher o grid de 33 carros da Indy 500.

Perguntada se ela gostaria de correr no Texas Motor Speedway, Legge respondeu: “Sim, claro. Qualquer chance de correr em um carro rápido, eu aceito! E mais uma vez, os caras de Dale foram estiveram na frente no Texas no ano passado, então seria uma ótima oportunidade”.

Coyne confirmou ao Motorsport.com na noite de segunda-feira que a Legge é uma candidata ao cargo, apesar de um feriado no Reino Unido significar que suas conversas com o patrocinador PaySafe, uma empresa britânica, foram adiadas por 24 horas.

Veja o acidente que tirou Pietro Fittipaldi da Indy 500

 
Próxima IndyCar matéria
"Sinto falta de estar na Indy 500", confessa Alonso

Previous article

"Sinto falta de estar na Indy 500", confessa Alonso

Next article

Claman de Melo substitui Fittipaldi no GP de Indy

Claman de Melo substitui Fittipaldi no GP de Indy
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria IndyCar
Evento Indy 500
Localização Indianapolis Motor Speedway
Equipes Dale Coyne Racing
Autor David Malsher
Tipo de matéria Últimas notícias