Projeto do carro da Indy de 2021 pode começar no fim de 2018

IndyCar decidirá no próximo outono se vai prolongar a vida do carro de 2018 para mais uma temporada ou se adota um carro novo em 2021

O atual chassi IR12 da IndyCar - originalmente referido como o DW12 em homenagem ao seu principal piloto de teste, duas vezes vencedor da Indy 500, Dan Wheldon - recebeu a bandeira verde na rodada de abertura da temporada 2012. Embora tenha recebido várias atualizações naquele tempo, incluindo painéis extras em torno do cockpit, e está prestes a entrar na terceira era, o projeto básico ainda deverá ser utilizado até o final de 2020.

No entanto, tanto IndyCar quanto Dallara estão abertos para possivelmente estender isso por mais um ano, de modo que sua substituição totalmente nova talvez não chegue até 2022. Antes da introdução do novo kit aerodinâmico universal da Dallara, Jay Frye, presidente de competições e operações da IndyCar, disse ao Motorsport.com que este assunto deve ser resolvido na próxima temporada.

"Em maio, vamos começar a falar sobre um carro novo para 2021 ou '22, e então, no outono, devemos saber o que vamos fazer em 21 e depois avançaremos”.

A Dallara diz que vendeu um número significativo de IR12s na pré-temporada devido à estabilidade da IndyCar na garantia de que o carro será usado por pelo menos mais três temporadas.

Andrea Toso, chefe de programas de corrida da Dallara nos Estados Unidos, diz que vai discutir o carro 2021/22, uma vez que confie de que o novo kit aerodinâmico de 2018 atingiu seus objetivos.

"Eu diria que começamos a cuidar da Indy 2018 [em um carro novo]", disse. "Nós temos que verificar todas as coisas com a IndyCar em circuitos permanentes, circuitos de rua e nos ovais e uma vez que estivermos felizes com tudo, olharemos para um carro novo".

Toso também implicou que a chegada de novas equipes, aumentando a demanda por chassis, ajudaria a manter os custos de carros novos a um nível razoável.

"O plano é melhorar a IndyCar e ter mais carros no grid, e você consegue isso com novas equipes chegando como Juncos, Harding e Carlin. Estas são ótimas adições e se podemos aumentar o número do carro para 24 ou 26 carros, então podemos oferecer carros novos”.

"Sempre que [IndyCar] introduz um carro, é um grande investimento, muito dinheiro gasto e você enfrenta dificuldades. Agora é o momento de ser estável, aumentar a contagem de carros e ver onde estaremos em três anos a partir de agora".

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias IndyCar
Tipo de artigo Últimas notícias