Quarto, Castroneves chegou a duvidar de estratégia da Penske

Orientado a parar na nona volta e optar por uma tática diferente, brasileiro colhe os frutos ao quase subir no pódio

Helio Castroneves

Melhor brasileiro colocado na corrida deste domingo da São Paulo Indy 300, Helio Castroneves jamais imaginara ser o quarto colocado na prova quando a Penske o chamou para os boxes na nona volta, o jogando para o fim do grid.

O tricampeão da Indy 500 até confessou ter duvidado e questionado a equipe sobre a decisão, mas, no fim, tirou o chapéu e elogiou o time de Roger Penske pela tática e o resultado final.
 
"Até questionei a estratégia, para falar a verdade. É confuso para nós, pilotos, sabermos o caminho, pois não temos informações. Realmente valeu, o pessoal fez um bom trabalho", conta.
 
"Duvidei, mas a estrategia foi certa. Os engenheiros até falaram 'faça o seu trabalho que fazemos o nosso'. Na hora de economizar, economizamos; na hora de acelerar, aceleramos", analisa.
 
Agora, para Helio, a hora é de caçar Power: "Will foi impecável. Três vitórias seguidas é a prova de que ele está vivendo o momento dele e precisamos dar um jeito. Ele é o cara."
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias IndyCar
Tipo de artigo Últimas notícias