Para evitar brigas, Giaffone garante maior atenção nas 500 Milhas de Kart

compartilhar
comentários
Para evitar brigas, Giaffone garante maior atenção nas 500 Milhas de Kart
28 de nov de 2018 18:19

Organizador do evento que deu o que falar em 2017, Felipe Giaffone falou sobre mudanças nas regras para a edição do próximo fim de semana

Tradicional evento do kart brasileiro, as 500 Milhas da Granja Viana se viu como palco de um dos eventos mais lamentáveis da história do esporte a motor brasileiro no ano passado. Após se tocarem na pista, Tuka Rocha e Rodrigo Dantas protagonizaram grande briga na pista, com direito a tentativa de estrangulamento de Dantas sobre o piloto da Stock Car.

Ambos acabaram punidos e não participarão do evento do próximo domingo, com Tuka não podendo correr por um ano e Dantas por dois. Esta foi uma medida tomada pela Liga Paulista de Automobilismo, mas a organização do evento, chefiada por Felipe Giaffone, também anunciou mudanças para evitar que situações de pista possam desencadear em outro incidente.

“Em termos de regulamento, nós mudamos algumas coisas”, disse Giaffone em entrevista exclusiva ao Motorsport.com Brasil. “Não teremos mais dois compostos de pneus. E isso foi o que começou a confusão no ano passado. As equipes grandes, com mais de três carros, deixavam um kart praticamente parado nos boxes para economizar pneu e esse kart saia com pneu novo para empurrar o outro da equipe que estava bem.”

“E o que isso tem a ver com a briga? Com isso, um começou a ajudar o outro e começou a ter um empurra-empurra (nos adversários) e a gente decidiu trazer só um composto de pneu para não ter essa diferença. Não vamos autorizar kart parado nos boxes, justamente para esses grandes não ficarem economizando pneus e equipamento para depois, do meio para frente da prova, entrar na pista só para ajudar.”

Além da questão dos pneus e de karts parados nos pits aguardando ordens dos comandantes dos times, Giaffone afirmou que os comissários ficarão mais atentos e que não devem economizar nas punições.

“Vamos estar bem de olho durante a prova. Depois de três horas de corrida, a gente já sabe quem está bem, quem está na briga e você começa a ver quem está tentando abrir caminho para o outro.”

“Proibir isso é muito difícil, porque são 65 karts e se a gente for tentar punir cada um, vamos acabar deixando de punir um ou outro, não dá para ver tudo. Mas se a gente ver um kart tentando ajudar outro, mesmo dentro das regras, mas de uma maneira agressiva com os outros, esse será penalizado e cada vez mais.”

“Como nós nunca tivemos nada parecido no passado da forma que aconteceu – os comissários e o diretor de prova jamais imaginavam que chegaria naquele ponto - então com o retrospecto do ano passado, com certeza eles estarão muito mais atentos nesse sentido porque tem algo que acabou de acontecer, qualquer empurra-empurra já pode ser passível de penalidade.”

Next article
Carrapatoso vê boa fase de kart brasileiro e aposta em Collet

Previous article

Carrapatoso vê boa fase de kart brasileiro e aposta em Collet

Next article

Equipe Karteiros Global Press lidera 1º treino das 500 Milhas

Equipe Karteiros Global Press lidera 1º treino das 500 Milhas
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Kart