Sérgio Jimenez conta como é conciliar a vida de piloto e promotor de evento

compartilhar
comentários
Sérgio Jimenez conta como é conciliar a vida de piloto e promotor de evento
Por: Vinicius Alves
4 de jun de 2015 22:43

Atualmente como piloto da Stock Car e Mundial de GT, Jimenez também é um dos sócios do Super Kart Brasil, um dos principais campeonatos de kart do país.

Organizadores do SKB - Esquerda para direita: Rubem Carrapatoso, Sérgio Jimenez, Denis Dirani e Danilo Dirani
Largada Júnior Menor
Sérgio Jimenez, Dennis Dirani e Ruben Carrapatoso
#0 BMW Sports Trophy Team Brasil BMW Z4: Cacá Bueno, Sergio Jimenez

O Brasil tem grandes talentos no automobilismo, muitos saem do kart, vão para a Europa, fazem carreira por lá e alguns conseguem chegar à Fórmula 1. Outros tem como opção voltar ao Brasil e fazer suas carreiras nas categorias nacionais.

Sérgio Jimenez é um desses talentos, o piloto de 31 anos de idade fez uma carreira bastante conceituada e hoje, além de pilotar na Stock Car e no Mundial de GT, ainda divide seu tempo como promotor do Super Kart Brasil (SKB).

Após passagem pela GP2, Jimenez retornou ao Brasil e com isso formou parceria com outros pilotos, para montar o SKB. O campeonato tem como objetivo reunir o melhor do kartismo brasileiro, em alto nível e com um custo-benefício que eles consideram o ideal.

Um dos sócios de Jimenez é o Rubem Carrapatoso, piloto que foi campeão mundial de kart em 1998 e é considerado um dos melhores kartistas brasileiros. Carrapatoso, hoje é rival de Jimenez na Stock, mas continua parceiro no kart.

Em uma entrevista exclusiva ao Motorsport.com, ele contou como é conciliar esta rivalidade. Jimenez conta que tudo o que eles fazem separados, eles tentam unir para levar ao kart.

“Nós trabalhamos em um grande evento, que é a Stock Car. Eu, como piloto e ele como engenheiro, e acima de tudo, a gente tenta colher o máximo de informações que vemos durante o evento no final de semana e tentamos tirar o melhor do que acontece para a gente poder colocar no SKB. Então nós conseguimos dividir bem, sem influenciar em nada”, conta.

Ao criar um campeonato de kart em 2010, Jimenez, ao lado de seus sócios: Danilo e Denis Dirani, Paulo Carcasci, Rubem Carrapatoso, André Nicastro e Renato Russo, passaram de piloto para também promotores de evento e segundo ele, isso facilitou os trabalhos, pois um piloto entende a necessidade do outro.

“Quando nós criamos esse campeonato, a intenção era: o SKB é um campeonato de pilotos para pilotos, ou seja, surgiu em um momento de insatisfação dos campeonatos de kart existentes no Brasil, não estávamos contentes com o que tínhamos e nos unimos, para tentar organizar um campeonato que a gente considerava o melhor”, exalta.

O SKB foi crescendo e está cada vez mais forte e hoje é considerado um dos melhores, senão o melhor campeonato de kart do Brasil, segundo palavras do próprio Sérgio Jimenez: “felizmente o evento tem dado muito certo, hoje nós estamos com um grande patrocínio (Shell), que nos apoia com o ‘naming rights’ do campeonato e com isso, conseguimos manter a premiação dos pilotos e um campeonato de altíssimo nível”, disse.

Desde 2013, Jimenez também corre ao lado de Cacá Bueno no Mundial de G ou Blancpain GT Series. E neste final de semana eles participam da etapa da Bélgica, em Zolder na categoria Sprint. Sergio contou como está as expectativas para a etapa.

“Viemos para Zolder, para a corrida da Sprint, pois nesse ano estamos fazendo no mundial dois tipos de classes: a Endurance e a Sprint. Eu e o Cacá, terminamos em quarto em Brands Hatch e aqui vamos tentar novamente brigar pelo pódio, que escapou por pouco de nós na Inglaterra”, finalizou.

Quem quiser acompanhar o evento neste final de semana tem entrada gratuita no kartódromo de Interlagos.

Próxima Kart matéria

Next article

Um dia na intimidade do clã Fittipaldi

Um dia na intimidade do clã Fittipaldi
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Kart
Pilotos Sergio Jimenez
Autor Vinicius Alves
Tipo de matéria Entrevista