Derani: “vencer em Le Mans seria importante para conquistar o brasileiro”

Líder da classe LMP2, o brasileiro faz sua estreia nas 24 Horas de Le Mans e conta das suas chances de ser o primeiro brasileiro a vencer a mais famosa prova de Endurance do mundo.

O brasileiro mais jovem a participar das 24 Horas de Le Mans, Pipo Derani com apenas 21 anos, chega para a prova como um dos favoritos em sua classe, a LMP2. Mesmo sendo novato, o brasileiro, ao lado de seus companheiros de equipe, é o líder da WEC e vem de dois pódios e uma pole, nesta temporada.

Em uma entrevista exclusiva para o Motorsport.com, o paulistano afirma que vencer uma prova tão importante quanto as 24 Horas de Le Mans vai ser extremamente importante para conquistar um pouco mais o público brasileiro e divide essa responsabilidade com Lucas Di Grassi, que corre pela classe LMP1 e Fernando Rees, que é da classe LMGTEPro.

Na expectativa de estrear na prova, Derani sabe que é uma corrida muito difícil, mas que tem um excelente carro em mãos e uma equipe bem estruturada, a G-Drive Racing, que tem lhe preparado para conseguir um bom resultado.

“É uma corrida muito difícil, principalmente para um novato como eu, mas nós temos uma equipe muito boa e muito estruturada. É óbvio que é uma prova especial, mas a equipe tem me preparado bastante para realizar um bom trabalho e fazer essa corrida pensando no campeonato”, disse.

O brasileiro contou também sobre as dificuldades que existem em uma prova de longa duração, principalmente correndo à noite em uma pista em que a iluminação é muito ruim: “qualquer prova no escuro aumenta a dificuldade e aqui em Le Mans ainda pode chover durante a corrida, pelo o que vimos na previsão. Não vai ser uma estreia fácil, pois correr na chuva e a noite e lidar com o tráfego acaba ficando muito mais difícil”, explica.

A classe LMP2 é cerca de 20 segundos mais lenta que a classe principal e é muito mais rápida que os carros de GT, ou seja, durante à noite as ultrapassagens nos retardatários ficam muito mais complicadas: “durante a noite não temos a mesma noção de espaço que temos durante o dia, então acaba que muitas vezes sendo praticamente imperceptível notar a diferença de velocidade dos carros da GT (LMGTE) e da P1(LMP1). Creio que a parte noturna seja a mais crítica da prova”, pensa.

Um brasileiro nunca venceu a principal prova de Le Mans e nesse ano, os três pilotos representantes do Brasil tem chances reais de vitória, cada um em sua classe. Derani sabe que vai ser difícil, mas espera que essa vitória venha para o país para que os brasileiros passem a enxergar o Endurance com bons olhos.

“Ser o primeiro brasileiro a ganhar não seria nada mal, mas temos o (Lucas) Di Grassi disputando a P1 e ele está em uma grande equipe (Audi), então ele também tem grandes chances. Seria muito bacana trazer esse espírito de Le Mans para o brasileiro, que hoje é ainda muito focado na Fórmula 1. Começar a trazer esse gosto do Endurance para o brasileiro é extremamente importante para conquistar o público”, concluiu.

Pipo Derani lidera o campeonato da LMP2 da WEC com o carro 28 da equipe G-Drive Racing, ao lado de Gustavo Yacamán e Ricardo Gonzalez e está a 16 pontos na frente do segundo colocado.

 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Le Mans
Evento 24 Horas de Le Mans
Pista Le Mans
Pilotos Pipo Derani
Equipes G-Drive Racing
Tipo de artigo Entrevista