Pensando em Le Mans, Toyota testa carro com roda a menos

compartilhar
comentários
Pensando em Le Mans, Toyota testa carro com roda a menos
Por: Gary Watkins
Traduzido por: Daniel Betting
11 de abr de 2018 22:18

Depois de fazer teste sem uma das rodas traseiras a Toyota testou seu TS050 Hybrid sem uma das rodas dianteiras, como sequência de simulações de problemas aleatórios para 24 Horas de Le Mans

#7 Toyota Gazoo Racing Toyota TS050 Hybrid: Mike Conway, Kamui Kobayashi, Stéphane Sarrazin
#7 Toyota Gazoo Racing Toyota TS050 Hybrid: Mike Conway, Kamui Kobayashi, Stéphane Sarrazin
#8 Toyota Gazoo Racing Toyota TS050 Hybrid: Anthony Davidson, Nicolas Lapierre, Kazuki Nakajima
#8 Toyota Gazoo Racing Toyota TS050 Hybrid: Anthony Davidson, Sébastien Buemi, Kazuki Nakajima
#7 Toyota Gazoo Racing Toyota TS050 Hybrid: Mike Conway, Kamui Kobayashi, Jose Maria Lopez
#8 Toyota Gazoo Racing Toyota TS050 Hybrid: Stéphane Sarrazin, Sébastien Buemi, Kazuki Nakajima
#8 Toyota Gazoo Racing Toyota TS050 Hybrid: Stéphane Sarrazin, Sébastien Buemi, Kazuki Nakajima
#8 Toyota Gazoo Racing Toyota TS050 Hybrid: Stéphane Sarrazin, Sébastien Buemi, Kazuki Nakajima, #7 Toyota Gazoo Racing Toyota TS050 Hybrid: Mike Conway, Kamui Kobayashi, Jose Maria Lopez

Durante o teste organizado pela equipe Toyota de resistência em Aragón, no mês passado, um dos carros que competirão no WEC 2018/19 saiu para a pista sem uma de suas rodas dianteiras, para aprender a administrar essa possibilidade na corrida caso acontecesse.

O diretor técnico da Toyota Motorsport GmbH, Pascal Vasselon, disse: "Em Aragón, fizemos uma volta em três rodas e pedimos à equipe para trazer o carro para o box".

"Nós entendemos os problemas adicionais que podemos ter com o diferencial dianteiro, por exemplo".

Vasselon explicou que a equipe já havia completado o mesmo exercício com uma roda traseira a menos em um teste anterior.

A Toyota tem causado uma série de problemas durante as suas simulações de resistência, a fim de estar tão preparada quanto possível para o tipo de circunstâncias excepcionais que a privaram de vitória em Le Mans em 2014, 2016 e 2017.

"Não precisávamos fazer tantos quilômetros quanto no ano anterior, então sacrificamos alguns para treinar a equipe para lidar com problemas simulados", disse Vasselon. "O objetivo era treinar a equipe para gerenciar o inesperado e funcionou muito bem".

"O excepcional agora não é tão excepcional, mas obviamente a adrenalina e o estresse que você tem durante a corrida causam dificuldades adicionais".

Até agora, neste ano, a Toyota simulou entre 20 e 25 problemas diferentes, de acordo com Vasselon. Estes incluíram surpreender o piloto, cessando todas as comunicações de rádio no circuito ou simulando falhas no eixo de transmissão.

Vasselon também revelou que o problema do turbo que custou à Toyota a vitória em Le Mans 2016 a seis minutos do final, não teria sido um problema um ano depois.

Ele explicou que o problema foi precipitado pela decisão tardia de desenvolver um motor turbo para a WEC 2016.

"Em Le Mans, o motor funcionou muito bem quando tudo estava bem, mas quando perdemos o sistema de tubo, não aguentou e ficou completamente sem energia", explicou.

"Agora, se isso acontecer, o sistema usará imediatamente o outro banco de cilindro e faremos uma volta quatro minutos em vez de 3min20s. É um bom exemplo de um problema cuja magnitude depende de quão bem você está preparado".

Próxima Le Mans matéria
Alonso passa por teste de simulador para Le Mans

Previous article

Alonso passa por teste de simulador para Le Mans

Next article

Ferrari confirma Derani e Serra para as 24h de Le Mans

Ferrari confirma Derani e Serra para as 24h de Le Mans

Sobre esta matéria

Categoria Le Mans
Equipes Gazoo Racing
Autor Gary Watkins
Tipo de matéria Últimas notícias