Granado: "Fazer Moto2 e Superbike em 2018 vai valer a pena"

compartilhar
comentários
Granado:
Por: Gabriel Lima
19 de fev de 2018 19:54

Retornando ao mundial e defendendo título da Superbike Brasil, piloto paulista vê desafios da temporada com ânimo: “farei o esforço com prazer”

Eric Granado, Forward Racing
La Suter MMX2 di Eric Granado, Forward Racing Team
Eric Granado, Forward Racing
Eric Granado, Forward Racing
Eric Granado, Forward Racing Team
La Suter MMX2 di Eric Granado, Forward Racing Team
La Suter MMX2 di Eric Granado, Forward Racing Team
Stefano Manzi e Eric Granado, Forward Racing Team
Eric Granado with Forward Racing Team
Stefano Manzi e Eric Granado, Forward Racing Team
Eric Granado, Forward Racing Team
La Suter MMX2 di Eric Granado, Forward Racing

Campeão europeu de Moto2 e campeão brasileiro de Superbike em 2017, Eric Granado chega com tudo em 2018. Ele vai, além defender o título no Brasil, retornar como piloto regular no campeonato mundial de Moto2 – último degrau para quem pretende chegar à MotoGP.

O brasileiro destaca que o esforço de se deslocar da Europa para o Brasil vai valer a pena, apesar de demandar muito empenho durante a temporada.

“Com certeza vou ganhar muitas milhas aéreas”, brincou Granado em entrevista exclusiva ao Motorsport.com durante evento de apresentação da Honda nesta segunda-feira (19) em São Paulo.

“Mas com certeza vai valer a pena. Acho muito importante eu estar no Brasil também, não só para treinar, mas pelos meus patrocinadores e para quem torce por mim. Assim, ficamos mais perto e tudo vale a pena. E, para a Honda, realmente é algo muito importante eu estar aqui. Foram eles que fizeram ser possível a minha volta ao mundial. Sou muito grato a eles e farei este esforço com muito prazer.”

Eric correrá pela equipe Forward, que será o único time que terá os chassis Suter em 2018. A fábrica suíça, campeã com Marc Márquez da Moto2 em 2012, decaiu ao longo dos últimos anos e chegou a até anunciar saída do mundial após a equipe Dynavolt anunciar que utilizaria o chassi alemão Kalex – campeão de 2013 até aqui – neste ano.

No entanto, a também suíça equipe Forward se interessou pelo projeto da Suter, e será o time oficial da fabricante neste ano. Eric se disse animado com a estreita colaboração prometida entre as duas parte em 2018, apesar de conhecer ainda pouco do equipamento.

“Os primeiros testes foram realmente como a gente esperava”, falou Granado, que testou em Valência e em Jerez de la Frontera a nova moto.

“Provamos muitas coisas e fizemos muitas coisas. É uma moto nova para mim, é uma moto nova para a equipe. Então, a gente não tem informações reais, informações de pista. Em todos os treinos eu saí com a moto diferente, experimentando algo novo. Em nenhum momento até agora a gente falou: ‘vamos colocar pneu agora e vamos virar tempo’. Precisamos ter paciência. É difícil isso, e estou trabalhando isso em mim. Eu quero ser rápido, mas precisamos fazer esse trabalho com a equipe para chegarmos ao Catar competitivos.”

“A escolha da Suter foi em conjunto. A equipe teve uma proposta bem interessante deles, com material 2018 e com suporte de fábrica. Isso chamou a atenção. Nós não teríamos isso da Kalex, não teríamos a moto atual. Acabaríamos sendo só mais uma equipe.”

A Suter chegou a vencer uma prova em 2017, em Misano. No entanto, Dominique Aegerter foi desclassificado cerca de um mês depois devido a uma infração técnica. Assim sendo, o última vitória do chassi continua sendo em 2014, no GP de Valência com Thomas Luthi. Porém, Granado aposta em uma melhora do equipamento em 2018.

“A Suter nos forneceu uma estrutura boa e uma moto boa. É claro, precisamos ser realistas: a Suter não vai ganhar o campeonato. Mas é competitiva. No ano passado, ela esteve entre os dez primeiros em todas as provas com os pilotos que participaram. É uma moto que pode me levar onde eu gostaria de estar. No momento, ainda não estou onde gostaria, mas o trabalho é este. Vamos nos preparar. Foi a melhor escolha. Obviamente a Kalex tem vindo melhor, mas falando de conjunto, a opção da Suter era melhor.”

“Também não entendi muito bem o fato de eles anunciarem saída e se juntarem a nós. Mas a verdade é que eles nunca saíram de fato, porque existia um projeto para 2018, só que eles ficaram sem equipe.”

O próximo teste coletivo da Moto2 ocorre em Jerez, do dia 6 ao dia 8 de março. A temporada começa no dia 18 de março, no Catar.

Próxima Moto2 matéria
Granado projeta pontos na primeira metade do ano em retorno

Previous article

Granado projeta pontos na primeira metade do ano em retorno

Next article

Técnico campeão com Rossi trabalhará com Granado em 2018

Técnico campeão com Rossi trabalhará com Granado em 2018
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Moto2
Pilotos Eric Granado
Autor Gabriel Lima
Tipo de matéria Últimas notícias