Por resultados, MotoGP nega entrada de suíço em 2018

compartilhar
comentários
Por resultados, MotoGP nega entrada de suíço em 2018
Jamie Klein
Por: Jamie Klein
Co-autor: Toni Börner
Traduzido por: Gabriel Lima
3 de nov de 2017 12:22

Associação de equipes nega a Jesko Raffin vaga na Moto2 para próximo ano apesar de contrato assinado

Jesko Raffin, CarXpert Interwetten
Jesko Raffin, CarXpert Interwetten Japanese Moto2
Jesko Raffin, CarXpert Interwetten Japanese Moto2 2017
Thomas Luthi, CarXpert Interwetten
Jesko Raffin, CarXpert Interwetten
Thomas Luthi, CarXpert Interwetten
Iker Lecuona, CarXpert Interwetten, Jesko Raffin, CarXpert Interwetten Moto2
Iker Lecuona, CarXpert Interwetten, Jesko Raffin, CarXpert Interwetten Moto2
Iker Lecuona, CarXpert Interwetten, Jesko Raffin, CarXpert Interwetten Moto2
Jesko Raffin, CarXpert Interwetten Moto2

O Motorsport.com pode afirmar que a Moto2 negou um lugar no grid de 2018 do campeonato mundial ao suíço Jesko Raffin devido a "falta de bons resultados consistentes".

O piloto suíço de 21 anos está em sua terceira temporada completa na Moto2, andando pela equipe CGBM Evolution sob o nome de "Garage Plus Interwetten".

O ex-campeão da Moto2 no CEV está no 19º lugar até aqui neste ano, e recentemente obteve seu melhor resultado no mundial, com um quarto lugar em Phillip Island.

No entanto, apesar de Raffin ter um contrato válido com a CGBM para a temporada de 2018, o pedido da equipe para um lugar no grid foi rejeitado pelo comitê de seleção da IRTA (International Road Racing Teams 'Association).

Quando contatado pelo Motorsport.com, um porta-voz do IRTA disse: "A decisão foi baseada em sua falta de bons resultados consistentes durante seus vários anos no campeonato".

Um pedido de comentários da equipe ainda não foi feito.

A provável ausência de Raffin no grid da Moto2 de 2018 significa que a CGBM, que planejava colocar três motos da KTM no grid na próxima temporada, terá apenas Sam Lowes e Iker Lecuona.

Cardus substitui Luthi em Valência

Piloto líder da CGBM, Thomas Luthi será substituído por Ricard Cardus na última corrida do ano em Valência.

Luthi foi forçado a não correr em Sepang depois de fraturar o tornozelo em um acidente no treino classificatório, concedendo o título a Franco Morbidelli.

Após passar por cirurgia, o suíço perderá a corrida final da temporada da Moto2 e também será forçado a perder sua primeira prova na MotoGP pela equipe Marc VDS Honda, com a qual corre no próximo ano.

Cardus substituiu Brad Binder na KTM no início deste ano.

2018 Moto2 line-up so far:

Team

Riders

Marc VDS

 Alex Marquez

 Joan Mir

Ajo KTM

 Miguel Oliveira

 Brad Binder

Sky Racing Team VR46

 Francesco Bagnaia

 Luca Marini

Pons Racing

 Hector Barbera

 Lorenzo Baldassarri

CarXpert Interwetten

Garage Plus Interwetten

 Sam Lowes

 Iker Lecuona

Forward Racing

 Stefano Manzi

 Eric Granado

Marinelli Rivacold Snipers  Romano Fenati
Dynavolt Intact GP

 Xavi Vierge

 Marcel Schrotter

Speed Up

 Danny Kent

 Fabio Quartararo

Tasca Racing

 Simone Corsi

 Federico Fuligni

Gresini Moto2  Jorge Navarro
Tech 3

 Bo Bendsneyder

 Remy Gardner

Kiefer Racing  Dominique Aegerter
RW Racing

 Joe Roberts

 Steven Odendaal

Petronas Sprinta Racing

 Hafiz Syahrin

SAG

 Isaac Vinales

 Jules Danilo

Próxima Moto2 matéria
Como Morbidelli superou suicídio do pai para ser campeão

Previous article

Como Morbidelli superou suicídio do pai para ser campeão

Next article

Márquez é pole em Valência; Granado larga em 18º

Márquez é pole em Valência; Granado larga em 18º
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Moto2
Pilotos Jesko Raffin , Ricard Cardus
Equipes Technomag Racing Interwetten
Autor Jamie Klein
Tipo de matéria Últimas notícias