Apenas em oitavo, Rossi aposta em clima mais quente para melhorar amanhã

compartilhar
comentários
Apenas em oitavo, Rossi aposta em clima mais quente para melhorar amanhã
Por: Gabriel Lima
25 de abr de 2014 19:07

Heptacampeão da MotoGP destaca que poderão ser utilizados os pneus duros e macios para a corrida de domingo

Valentino Rossi e toda a equipe de fábrica da Yamaha não tiveram um grande dia nesta sexta-feira em Termas de Río Hondo. Apesar de ter ficado na frente do parceiro Jorge Lorenzo, o piloto sofreu bastante com os pneus Bridgestone, que em sua Yamaha tiveram desgaste excessivo. Mesmo com o problema acima do normal, o italiano não acha que o desgaste seja tão intenso como no ano passado em Phillip Island, quando os pilotos tiveram de trocar de motos durante a prova para completarem a corrida.

“Na Austrália os pneus estourariam, aqui não acho que isso seja possível. Acho que para domingo a pista melhorará muito, espero. Será importante termos um tempo firme. Sinceramente, hoje acho difícil de pensar em algo concreto quanto à performance”, falou o italiano na Argentina hoje.

Sobre a grande vantagem de Marc Márquez sobre o resto hoje, Rossi não compreende porque as outras Hondas não conseguem chegar em sua performance. “Márquez está muito bem, e a Honda – especialmente a Repsol Honda – é a melhor moto aqui. Mas Márquez um segundo na frente de Pedrosa é algo que não entendi.”

“Acho que por enquanto a melhor vantagem da Honda é que eles usam o pneu de um jeito melhor que nós. Vimos em Austin que nosso pneu dianteiro está no limite. Tivemos um grande problema com o pneu dianteiro. Aqui o pneu traseiro leva muito estresse, e acho que a Honda consegue utilizar o pneu de uma maneira melhor do que nós. Desgastam menos o pneu, o que é uma grande vantagem.”

Questionado pelo TotalRace sobre o estado de sua borracha após seu stint de sete voltas seguidas, Valentino foi direto. “O pneu estava muito ruim. Precisei diminuir muito o ritmo. Temos de trabalhar pela performance com certeza, mas também para termos um bom equilíbrio para termos um bom ritmo. A corrida tem 25 voltas, vai ser uma corrida dura para os pneus. A pista vai melhorar amanhã, e, para ser sincero, também a duração dos pneus. Temos que encontrar um bom balanço para irmos rápido, mas, especialmente, continuarmos constantes.”

“Acho que aqui poderemos usar os pneus duros e macios, o que é muito difícil de acontecer em um fim de semana. Então vai ser uma decisão a se tomar.”

Para a moto melhorar, Rossi torce por um clima mais ameno do que o de hoje. “Primeiro de tudo precisamos de um pouco mais de temperatura, porque hoje estava muito escuro e nublado, então não tínhamos muito calor no asfalto. Acho que amanhã devemos ter 10ºC a mais. E também, com o asfalto ficando mais limpo, com mais borracha e aderência, vamos danificar os pneus menos, porque patinaremos menos. A vida útil será muito maior.”
Próxima MotoGP matéria
Depois de destruir concorrência, Márquez é cético quanto ao ritmo

Previous article

Depois de destruir concorrência, Márquez é cético quanto ao ritmo

Next article

Apenas nono mais veloz, Lorenzo vê Yamaha “andando no molhado”

Apenas nono mais veloz, Lorenzo vê Yamaha “andando no molhado”
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria MotoGP
Autor Gabriel Lima
Tipo de matéria Últimas notícias