Apesar de otimista, Crutchlow se preocupa com ritmo da Honda

Vendo nova RC213V longe de onde deveria estar, britânico diz que montadora se foca apenas em acertar eletrônica

Alvo de críticas dos pilotos após a primeira sessão de testes de pré-temporada da MotoGP no início de fevereiro, a Honda busca melhorar a relação do novo software eletrônico obrigatório com seu motor.

Antes, com seu próprio software, a montadora japonesa buscava “amansar” seu motor eletronicamente. Agora, com um software padrão para toda a MotoGP, a montadora trabalha contra o tempo para melhorar seu equipamento.

Apesar de estar otimista, o britânico Cal Crutchlow, piloto satélite da montadora pela LCR, vê com alguma preocupação a performance do primeiro treino.

"Nós precisamos fazer a eletrônica trabalhar com o motor", disse Crutchlow em entrevista ao site da MotoGP.

"Mesmo com o motor do ano passado a nova eletrônica não estava funcionando tão bem. Então nossas prioridades são avaliar o motor e também tentar melhorar estes controles, porque a Honda estava muito longe em Sepang.”

"Há algumas coisas que nós nem sequer começamos a testar na pós-temporada do ano passado. Nós nem sequer tocamos no nosso chassi ou em qualquer outra coisa ainda. Não é uma prioridade no momento.”

"É por isso que eu acho que o potencial da Honda é muito maior. Quando pudermos fazer tudo, vamos  melhorar a balança traseira, o chassi ou qualquer outra coisa. Tudo pode funcionar bem melhor.”

"Nós apenas temos de ser pacientes. A paciência no momento é o principal."

"A Ducati tem uma vantagem porque já utilizava Magneti Marelli antes e talvez a Yamaha também", acrescentou Crutchlow.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias MotoGP
Pilotos Cal Crutchlow
Tipo de artigo Últimas notícias