Após acidentes fatais na Ilha de Man, Scott Redding critica: “Corrida da morte”

Britânico, que faria volta promocional neste sábado na tradicional pista, afirma que já perdeu “amigos demais” nesta modalidade

Piloto da RCV1000R da equipe Gresini na MotoGP neste ano, Scott Redding criticou a cultura britânica dos Troféus Turistas por sua conta no Twitter nesta terça-feira. O motivador foi confirmação da terceira morte em duas semanas nos TTs do Reino Unido - o piloto Karl Harris, tricampeão britânico de Supersport.

A morte de Harris acontece um dia depois de outro piloto, Bob Price, falecer após acidente na mesma Ilha de Man. Há duas semanas, na North West 200, corrida preparatória para o TT da Ilha de Man, o piloto Simon Andrews também morreu após forte acidente.

“Os TTs estão ficando fora de controle. Não é justo com as famílias. Não sei nem se quero ir mais. RIP Karl Harris”, iniciou Redding que tinha programada . Após os acidentes, o piloto desisitu.

“As motos estão muito avançadas para correr em ruas hoje em dia. Você dirigiria o seu carro a 132 mph em uma vila? Agora tire duas rodas, as portas e o teto. Acho que vocês estão entendendo onde quero chegar. Isso não é mais corrida.”

“É como uma corrida da morte. Todos os pilotos que chegam ficam aliviados de terminar em um pedaço e de ver seus amados. Perdi muitos amigos. Eu sei que ninguém força eles a fazerem isso, mas você não consegue esconder que se sente mal quando algo assim acontece. Isso me machuca.”

“Não me levem a mal. Quando alguém me pergunta sobre TTs, sempre digo que tiro meu chapéu e tenho muito respeito.”

O britânico, vice-campeão da Moto2 em 2013, atualmente ocupa o 15º lugar no campeonato da MotoGP.
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias MotoGP
Tipo de artigo Últimas notícias