Após cair duas vezes, Iannone previa rendimento pior de Aprilia

compartilhar
comentários
Após cair duas vezes, Iannone previa rendimento pior de Aprilia
David Gruz
Por: David Gruz
21 de nov de 2018 18:24

Nova contratação da Aprilia disse que esperava que a moto fosse "pior", mas identificou áreas onde precisa ser melhorada

Andrea Iannone irá para a Aprilia, vindo da Suzuki, em 2019. O italiano fez sua estreia com a fabricante italiana nos testes de dois dias de pós-temporada em Valência.

Ele foi o 19º mais rápido nesta terça-feira (20), tendo completado apenas 15 voltas, e depois ficou em 18º  nesta quarta-feira (21), ficando a 1.3s do ritmo e sete décimos mais lento que o companheiro de equipe, Aleix Espargaró.

Iannone também caiu duas vezes hoje, mas independentemente disso, ele disse que esperava algo pior de sua nova máquina.

"Estou surpreso com a moto. Esperava uma situação pior e, em qualquer caso, a situação não é tão ruim", disse ele.

"Temos muitas coisas positivas, também temos algo negativo, mas o ponto negativo é muito claro para mim e também agora para os engenheiros.”

"Acho que eu chego com muitas informações, muita experiência e vamos ver, sabemos em que área é importante para trabalhar, está realmente claro."

Leia também:

Iannone disse que precisa melhorar "a partir da metade das curvas", mas disse que não mudou nada na moto durante o teste.

"A moto tem uma boa base, mas é importante ajustá-la ao meu estilo", explicou ele. "Começamos com a configuração de Aleix, ele anda um pouco diferente, se comparado a mim.”

"Nós nos concentramos em correr, correr e correr, tentamos ajustar algo no lado eletrônico, entendendo todas as situações.”

"Aprendemos hoje e ontem, acho que a melhor maneira de começar. Da metade da curva para a saída, eu preciso de algo diferente."

Espargaró liderou os esforços da Aprilia nos dois dias em Valência, ficando em sétimo e décimo, respectivamente.

O espanhol testou um novo motor na terça-feira e um chassi na quarta-feira, e embora gostasse do primeiro, ele disse que o último não o convenceu.

"O motor, digamos, é mais um passo na direção do motor que usei em Misano", disse Espargaró no final do primeiro dia.

"Imediatamente eu me senti bem, não foi ruim. Com o pneu usado, eu estava três ou quatro décimos mais rápido, então foi um pouco chocante.”

"A sensação que tive é que com este motor não há mais potência, mas a conexão com o acelerador é um pouco mais suave e a tração parece um pouco melhor, então talvez eles nos permitam usar mais potência. O próximo passo tem que ser encontrar essa potência.”

"Tentei uma nova configuração [hoje] e não fui superbom, não me convenci muito, mas vou tentar em Jerez.”

"Nós sabemos exatamente onde temos que trabalhar, eu falei um pouco de Andrea e ele teve o mesmo problema que eu, então isso é positivo."

Colaboração de Matteo Nugnes, Gerald Dirnbeck e William Zinck

Next article
Viñales se recupera de queda e confirma domínio de teste

Previous article

Viñales se recupera de queda e confirma domínio de teste

Next article

Rossi: ritmo ainda "não é fantástico" com novos motores Yamaha

Rossi: ritmo ainda "não é fantástico" com novos motores Yamaha
Load comments