Após cirurgia, Pedrosa é liberado para correr em Austin

Uma semana após passar por cirurgia na mão direita, Dani Pedrosa recebeu liberação médica para disputar prova nos EUA

Uma semana depois de passar por uma cirurgia para corrigir uma fratura no raio da mão direita, Dani Pedrosa está em Austin, onde os médicos o declararam apto para competir no final de semana. A aprovação é para todos os dias, portanto, somente o piloto pode agora decidir se vai correr ou não.

"Estarei no TL1", explicou Pedrosa aos microfones da MovistarMotoGP.

"O mais importante foi receber o OK dos médicos", o que foi conseguido após uma breve avaliação realizada na clínica do circuito.

"Vamos tentar, é a pista mais difícil para esse tipo de situação, mas é a que temos e vamos tentar no TL1", explicou.

Antes da avaliação, Dani fez testes com o guidão da moto e tirou medidas para a produção de uma luva especial.

"Eu tentei um pouco com o guidão para ver onde temos mais limitações e ver se tudo ajuda um pouco".

Sobre se ele precisará fazer infiltrações para aguentar todo o final de semana, a Honda reconheceu que será necessário.

"Para estar aqui depois de tão pouco [da operação], algo especial terá que ser feito".

Ángel Charte, chefe médico da MotoGP, explicou as suas avaliações abaixo.

"Na Argentina não vimos nenhuma fratura, mas com cuidado em Barcelona vimos uma pequena fratura que afetou o radio. Havia outras opções, para manter o repouso de três ou quatro semanas, a segunda era para operar e decidimos fazer no mesmo dia. [Dani] Está bem, está consolidado, mas não 100% com a mão. A fratura está para poder pilotar, mas nós não podemos saber se aguentará conduzir a moto. Quando subir na moto saberemos, nós preparamos analgésicos para tratá-lo diretamente no box", disse o médico.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias MotoGP
Evento GP das Américas
Pista Circuit of the Americas
Pilotos Dani Pedrosa
Equipes Repsol Honda Team
Tipo de artigo Últimas notícias