Após prisão, Forward é forçada a desistir do GP de Indianápolis

Episódio coloca em cheque participação da equipe no Mundial de Motovelocidade após dono ter sido preso nas últimas semanas

A equipe Forward Racing anunciou que não irá participar do GP de Indianápolis, no próximo dia 9 de agosto, após as férias de verão da MotoGP. O italiano Giovanni Cuzari, dono dos times de MotoGP e de Moto2 da escuderia, foi preso neste mês pela polícia suíça sob acusações de corrupção e fraude.

Isso comprometeu o relacionamento dos times com seus patrocinadores. Sem dinheiro, a equipe anunciou que não terá como correr a próxima corrida. No entanto, Marco Curioni, diretor administrativo da Forward, está em conversas com a IRTA (associação de equipes privadas da MotoGP) para uma possível ajuda.

O time espera conseguir fundos para alinhar no GP da República Tcheca, no dia 16 de agosto.

"Foi uma semana muito difícil para a equipe Forward Racing", disse Curioni em declaração oficial. "Somente nas últimas horas temos vislumbrado a possibilidade real de superar esta situação.”

"Espero ter Giovanni - que até que se prove o contrário é inocente - em breve com a gente e disponível para encontrar uma solução.”

"Neste momento difícil, vários 'parceiros' e 'amigos' têm, compreensivelmente, se distanciado da equipe e, por esta razão, quero agradecer a todos aqueles que estão nos ajudando.”

"Dorna e IRTA nos deram total apoio desde o início, todos os membros da equipe deram o seu apoio incondicional, além dos patrocinadores - que, apesar de preocupações objetivas, nos deram confiança e estão interpretando o real significado de patrocinar alguém: ajudar financeiramente a fim de permitir que o atleta realize seu sonho."

O time tem os pilotos Stefan Bradl e Loris Baz na MotoGP e os italiano Simone Corsi e Lorenzo Baldassarri na Moto2.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias MotoGP
Pilotos Stefan Bradl , Loris Baz
Equipes Athina Forward Racing
Tipo de artigo Últimas notícias