Após queda com moto de 2017, Rossi lamenta teste incompleto

Italiano admite que deixou muito trabalho a fazer depois de "grande acidente" com a moto de 2017 no primeiro dia de testes em Valência

Valentino Rossi caiu logo após a metade da sessão que durou sete horas, quando tinha a melhor volta.
Ainda assim, o italiano terminou o dia com a segunda melhor marca da terça-feira, vendo o seu novo companheiro de equipe, Maverick Viñales, se tornar o mais rápido. Ele chegou a retornar à pista, mas acabou com o menor número de voltas entre os seis primeiros.

"Infelizmente não foi um pequeno acidente, foi um dos grandes", disse Rossi.

"Temos apenas dois pneus dianteiros macios, os que usamos na corrida, mas infelizmente temos que tentar trabalhar mais com a nova moto."

"Tentamos com o composto duro, mas eu não terminei a segunda volta. Felizmente estou bem, não me machuquei, mas a moto ficou bastante danificada, e isso nos fez perder mais da metade do dia."

"Agora os rapazes trabalham na moto para amanhã, acho que teremos algum trabalho a fazer."

"E o resto não foi tão ruim, também porque o tempo de volta foi muito bom, estou na segunda posição, então é positivo para o primeiro dia."

"Esperava mais" do novo motor

Rossi deu um voto de confiança ao novo chassi, mas ficou mais reservado com o novo motor Yamaha.

"Sobre o chassi, a primeira sensação foi boa, mas infelizmente fiz apenas sete ou oito voltas e quando começamos a trabalhar na moto, eu caí. Por isso continuamos tendo muito o que fazer."

"É a primeira evolução do motor, mas sinceramente falando, eu esperava um pouco mais, não estávamos fantásticos e acho que temos que trabalhar ainda."

Os testes de pós-temporada da MotoGP em Valência terminarão nesta quarta-feira.

Relatos adicionais por Oriol Puigdemont

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias MotoGP
Pilotos Valentino Rossi
Equipes Yamaha Factory Racing
Tipo de artigo Últimas notícias