Aprilia diz que deveria estar “deprimida” com ano de 2017

Chefe fala em campanha de altos e baixos, mas projeta evolução do time italiano para próxima temporada

Mesmo conseguindo um sexto lugar na primeira prova do ano no Catar com Aleix Espargaró, a Aprilia não enfrenou um ano bom. Com problemas de performance e quedas dos pilotos, o time não conseguiu repetir muitas vezes a boa atuação obtida no início da temporada.

Chefe da escuderia, Romano Albesiano admite que o time cometeu muitos erros em 2017.

"Definitivamente, foi uma temporada positiva do ponto de vista da performance", disse ele após os 64 pontos da Aprilia nesta temporada – 37 a menos que em 2016.

"Chegamos a um nível que não esperávamos. Um dos lados da garagem era muito forte, o outro lado não era. Tivemos uma performance fantástica neste ano de Aleix, mas não conseguimos o mesmo de Sam, infelizmente.”

"Do ponto de vista do desenvolvimento da moto, estamos muito felizes. Mostramos claramente que a moto é capaz de lutar com as melhores.”

"Nós éramos mais fortes na segunda metade da corrida do que na primeira parte. No fim, aprendemos a fazer a moto funcionar também no início.”

"Nós sentimos que estamos bem preparados do ponto de vista técnico. Temos que ser mais consistentes, temos que cometer menos erros do nosso lado, e o piloto também precisa ser mais consistente.”

"Se você olha o número de pontos que marcamos, deveríamos estar realmente deprimidos. Mas se você olhar do outro lado, podemos estar muito felizes.”

"É assim que nos sentimos: muito felizes e muito positivos para a próxima temporada".

Espargaró permanecerá com Aprilia em 2018 e será acompanhado por Scott Redding, enquanto que Sam Lowes retornará à Moto2 depois que seu contrato de dois anos com a fábrica baseada em Noale ser encerrado no meio da temporada.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias MotoGP
Pilotos Aleix Espargaro , Sam Lowes
Equipes Aprilia Racing Team Gresini
Tipo de artigo Últimas notícias