Bautista: bom desempenho mostrado em teste não deve durar

Cético quanto ao desenvolvimento de sua moto durante o ano, espanhol acredita em guerra desleal contra fábricas

Piloto da equipe Aspar em 2017, Álvaro Bautista acredita que seu bom desempenho mostrado em Sepang no teste da última semana não deverá durar muito tempo. O espanhol crê que o desenvolvimento dos times de fábrica possa passar o de seu time, que corre do seu lado do box com uma Ducati de 2016, já completamente desenvolvida.

Depois de ter descrito a GP16 como a melhor moto que ele já andou em sua carreira na MotoGP, Bautista admitiu que a equipe da Aspar ainda tem trabalho a fazer para aproveitar ao máximo seu novo pacote.

"Foi um teste de três dias muito positivo, já que me senti muito bem na moto e consegui aproveitar ao máximo", disse Bautista ao Motorsport.com.

"Me senti competitivo desde o início do teste, então acho que não temos muito espaço para melhorar.”

"Nós ainda temos que definir alguns pequenos detalhes. Temos que ter uma melhor compreensão da moto e tirar proveito do potencial do motor – o que é muito."

Mas Batista é pessimista. "A vantagem que temos agora sobre os pilotos de fábrica é que vamos montar uma máquina totalmente desenvolvida", acrescentou.

"Não se esqueça que esta moto já ganhou corridas. Na medida que as equipes de fábrica forem terminando o desenvolvimento da moto em 2017, estaremos de volta atrás."

O companheiro de equipe de Bautista, Karel Abraham, terminou o teste como o 18º mais rápido em Sepang. O piloto tcheco usará uma Ducati GP15 neste ano após passar um ano no Mundial de Superbike.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias MotoGP
Evento Teste de pré-temporada em Sepang
Pista Sepang International Circuit
Pilotos Alvaro Bautista
Equipes Aspar Racing Team
Tipo de artigo Últimas notícias