Cal Crutchlow: "sou o Fernando Alonso da MotoGP"

Britânico da LCR Honda explica desta maneira a má sorte que acredita ter por estar buscando mudanças contínuas de equipes, após passar pela Yamaha, Ducati e Honda em apenas três anos

Cal Crutchlow estreou na MotoGP na temporada 2011 na equipe satélite da Yamaha, onde permaneceu por três temporadas até 2013. No ano seguinte, ele foi para a Ducati, se tornando piloto de uma equipe de fábrica. Em 2015, depois de deixar a equipe italiana, foi para a formação do time satélite da Honda. Três motos diferentes em três temporadas consecutivas.

"Mudei de fabricante nos momentos errados, quando estava começando a correr bem", disse o britânico, em entrevista exclusiva ao canal de vídeos da MotoGP.

Uma situação que o leva a definir, com o seu habitual senso de humor, como "o Fernando Alonso MotoGP."

"Sinto que estamos longe de estar completamente prontos. Acho que está bastante claro que não é o melhor momento para pilotos da Honda ", afirma o britânico, que tem oito pódios e duas poles desde a sua estreia na categoria principal e que ainda não conseguiu nenhuma vitória.

Apesar da queda no Catar, ele continua otimista. 

"Acho que vamos reverter a situação quando estarmos no pelotão da frente."

O último pódio da Crutchlow foi no GP da Argentina no ano passado, quando ele ultrapassou Andrea Iannone na última curva.

"No ano passado eu vivi um momento sensacional aqui e espero que possa repetir ou até mesmo melhorar", disse o britânico.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias MotoGP
Pilotos Cal Crutchlow
Equipes Team LCR
Tipo de artigo Últimas notícias