Castroneves diz entender Rossi: “tiraram-me título em 2006”

Piloto da Penske fala sobre polêmica na MotoGP e revela já ter passado por situação semelhante; Cacá Bueno concorda com compatriota e afirma que “Rossi tem razão para ficar bravo”

A temporada 2015 da MotoGP terminou no último domingo, com Jorge Lorenzo conquistando o tricampeonato na classe principal do Mundial de Motovelocidade. O assunto mais comentado, no entanto, é a briga entre Valentino Rossi e Marc Marquez, que tomou conta das manchetes nas últimas semanas e continua em evidência.

Durante o evento de lançamento de uma linha de relógios em homenagem a Emerson Fittipaldi, Helio Castroneves e Caca Bueno, o Motorsport.com Brasil conversou com exclusividade com os dois últimos e pediu a opinião deles sobre o tema. Castroneves não pôde acompanhar o GP de Valência e, por isso, não cravou que Marquez tenha atuado para beneficiar Lorenzo e, consequentemente, prejudicar Rossi.

“Não sei exatamente qual é a ligação entre eles (Marquez e Lorenzo). Quando você tem um compatriota como adversário, você não quer que ele se saia melhor do que você. Se pensarmos por este lado, não faz sentido. Agora, se ele tem alguma birra com o Rossi, pode ter acontecido isso e não há o que fazer, você precisa saber ‘jogar o jogo’”, disse.

O piloto da Penske, porém, deixou claro que não acredita que Rossi tenha inventado uma história, destacando que um piloto sabe quando o outro o prejudica. Para embasar a fala, Castroneves revela que passou por algo semelhante na temporada 2006 da Indy, quando Sam Hornish Jr. se sagrou campeão e o brasileiro terminou o ano em terceiro.

“Ah, dá, como competidor você sabe. Se Rossi disse isso é porque ele percebeu que Marquez poderia ter atacado. Talvez o resultado final não tenha sido influenciado por isso, mas saber que uma oportunidade foi tirada de você… e eu digo por experiência própria. Tiraram-me a possibilidade de brigar pelo título.”

“Em 2006, éramos eu, Hornish Jr., Dan Wheldon e (Scott) Dixon lutando pelo título. Quem me tirou estava fora da disputa e ficamos um ou dois anos sem falar um com o outro. Depois, eu acabei descobrindo, em uma entrevista, as diferenças que nós tínhamos. Então ele acabou admitindo o que tinha feito – na época que aconteceu, ele negou. Por isso digo, baseado em minha experiência, que o piloto sabe (quando está sendo prejudicado). Mas não há muito o que fazer, o negócio é seguir em frente”, afirmou.

Cacá Bueno, único piloto com chances de desafiar Marcos Gomes na disputa pelo título da Stock Car em 2015, tem opinião semelhante à de Castroneves. Bueno criticou a atitude de Marquez na Malásia e, tendo acompanhado a prova decisiva da MotoGP nos boxes de Tarumã, cravou que Marquez abdicou da vitória no circuito Ricardo Tormo.

“(Marquez) não quis vencer, Rossi tem razão para ficar bravo. Você sempre sabe se o cara está fazendo de propósito ou não. Nada justifica o chute que Rossi deu, mas nada justifica também a atitude de Marquez. O (ímpeto) que se viu em relação a Rossi faltou quando o adversário foi Lorenzo – exatamente o que se viu na Malásia.

“Já em Valência, ele não fez um ataque sequer sobre Lorenzo, mesmo com uma moto mais veloz. Quando Pedrosa o ultrapassou, ele atacou o companheiro de equipe de um jeito que ele não fez com Lorenzo e, além disso, ele obrigou Pedrosa a fazer uma linha em que os dois perderam tempo. Com isso, Lorenzo ficou um pouco aliviado.”

"Marquez, sem dúvida alguma, fez papel de escudeiro – o que não seria ilegítimo se o outro piloto fosse do mesmo time. Mas ali eles estavam em lados extremamente opostos”, completou o pentacampeão da Stock Car.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias MotoGP
Pilotos Helio Castroneves , Caca Bueno
Tipo de artigo Últimas notícias