Chefe da MotoGP é condenado a pagar multa milionária

CEO da Dorna, que promove o campeonato, Carmelo Ezpeleta terá de pagar 16.2 milhões de reais por infrações fiscais

Carmelo Ezpeleta e Enrique Aldama, dois dos executivos seniores da Dorna, teriam simulado uma negociação de ações em 2003 e 2004 para obter benefícios financeiros e realizar distribuição oculta de lucros segundo a corte espanhola.

A decisão do Supremo Tribunal obriga Ezpeleta e Aldama e seus parceiros a pagarem, respectivamente,  3,9 milhões de euros  (cerca de R$ 16,2 milhões) e 2,7 milhões de euros (cerca de R$ 11,5 milhões) em impostos de 2004.

A decisão também estabeleceu que ambos cometeram uma infração grave por não pagarem suas taxas tributárias correspondentes, ou seja, as autoridades fiscais espanholas terão de estabelecer uma sanção administrativa correspondente.

A Dorna reagiu em um comunicado, manifestando seu desacordo com a decisão.

"Apesar de respeitar e considerar as decisões dos Tribunais, a Dorna gostaria de manifestar o seu desacordo com o conteúdo da decisão do Supremo Tribunal sobre o caso de 'recapitalização’ das operações realizadas em 2003 e 2004 a partir da lei fiscal perspectiva como simulações", disse o comunicado da Dorna.

"Transações desse tipo são comuns nas economias dos países vizinhos, e são perfeitamente válidas do ponto de vista da legislação societária.”

"O fato que isso não é classificado como simulação é reconhecido por vários juízes da Suprema Corte, que expressaram o seu desacordo com o conteúdo dos julgamentos por expressar opiniões divergentes.”

"A Dorna está analisando possíveis maneiras nas quais esses julgamentos possam ser contestados."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias MotoGP
Tipo de artigo Últimas notícias