Chefe: "ter Lorenzo e Rossi na Yamaha em 2017 será difícil"

Dono da equipe Tech 3, Herve Poncharal não descarta que escuderia japonesa possa optar por um apenas

Após toda a polêmica envolvendo a disputa do título da MotoGP no ano passado, Valentino Rossi e Jorge Lorenzo continuam na Yamaha em 2016 para cumprir o último ano do contrato de dois anos que assinaram em 2014.

Apesar de o time indicar que quer manter os dois pilotos para o próximo ano, Herve Poncharal acha que poderá ser difícil para a escuderia ter ambos na mesma garagem além de 2016. No entanto, o chefe da equipe satélite da Yamaha, a Tech 3, quer esperar para ver o que ocorrerá.  

"Lorenzo e Rossi tinham um contrato de dois anos, por isso estava fora de questão considerar qualquer outra coisa", disse o francês ao Motorsport.com.

"O que aconteceu foi complicado, então parece difícil considerar manter Lorenzo e Rossi na Yamaha em 2017.”

"Se Lorenzo permanecer, não sei se Rossi vai querer ficar. E vice-versa."

"Em Sepang, Lorenzo disse que queria assinar o mais cedo possível - se possível antes do início da temporada. E também que seu sonho é ficar com a Yamaha até o final de sua carreira", disse Poncharal.

"Dadas as suas performances, se fosse para dizer para a Yamaha: ‘se vocês não assinarem comigo antes do Catar ou antes de voltarmos do Texas, vou para outra fábrica’, eu não gostaria de ser o diretor da Yamaha".

"Portanto, se acontecer de assinarem com Lorenzo muito rapidamente, porque eles pensam que precisam dele, talvez Rossi possa ter seu orgulho ferido."

Poncharal admitiu que não tinha certeza se Rossi, que completa 37 neste mês, poderia se aposentar. No entanto, após observar o teste em Sepang na semana passada, Poncharal viu o italiano forte e motivado como nunca.

"Dada a maneira que eu o vi trabalhando em Sepang, a maneira como ele fazia várias voltas seguidas, o modo como ele andou em condições difíceis - que exigem forma física e motivação - não poderia dizer que sinto que ele está indo embora", disse ele.

"Mas não sinto que ele definitivamente vá ficar. Eu não tenho ideia, só ele sabe.”

"Eu acho que ele vai esperar quatro ou cinco corridas para ver como ele está em relação ao resto do grid. E, se ele se encontra em uma boa posição, não tenho certeza que ele vá jogar a toalha.”

"Ele é um lutador. Isso é o que é incrível sobre este piloto, este homem - sua capacidade de sempre ter prazer, estar sempre motivado."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias MotoGP
Pilotos Valentino Rossi , Jorge Lorenzo
Equipes Yamaha Factory Racing
Tipo de artigo Entrevista