Com “1%” de chance em 2019, Smith quer voltar à MotoGP em 2020

compartilhar
comentários
Com “1%” de chance em 2019, Smith quer voltar à MotoGP em 2020
Jamie Klein
Por: Jamie Klein
22 de jul de 2018 12:03

Piloto britânico espera usar resultado na Alemanha como impulso para o resto da temporada e fala em ser piloto de testes no próximo ano

Bradley Smith, Red Bull KTM Factory Racing
Bradley Smith, Red Bull KTM Factory Racing
Bradley Smith, Red Bull KTM Factory Racing
Bradley Smith, Red Bull KTM Factory Racing
Bradley Smith, Red Bull KTM Factory Racing
Bradley Smith, Red Bull KTM Factory Racing
Bradley Smith, Red Bull KTM Factory Racing
Bradley Smith, Red Bull KTM Factory Racing
Bradley Smith, Red Bull KTM Factory Racing

Bradley Smith será substituído na KTM no próximo ano por Johann Zarco, tendo sido no geral superado pelo companheiro Pol Espargaró desde que a dupla se juntou à marca austríaca, na última temporada.

O piloto de 27 anos tentava o lugar vago ao lado de Franco Morbidelli na nova equipa satélite SIC Yamaha para 2019, mas agora parece que o assento está destinado ao piloto da Moto2 Fabio Quartararo.

"O lugar na SIC Yamaha definitivamente já se foi, já na segunda-feira depois de Assen eu sabia disso", disse Smith. "Agora é um caso de ver o que mais está lá fora”.

"Mas em termos de estar no grid em 2019, as chances são de 1%. Eu preciso dar uma olhada em quais outras opções existem agora e apenas aceitar que a meta será voltar em 2020."

Em Assen, Smith sugeriu que um papel como piloto de testes da Yamaha seria uma opção atraente para 2019, se ele não pudesse permanecer no grid como piloto titular.

"Não é algo de que eu queira fugir, trabalhar ao lado de Maverick Viñales e Valentino Rossi seria uma grande coisa para a minha carreira", disse ele.

"Certamente ser piloto de testes não é ruim, e certamente algo que eu acredito que posso trazer algo para a equipe. Eu trouxe aqui para a KTM e vou levar onde quer que eu vá."

Boa corrida em Sachsenring

Smith igualou seu melhor resultado como piloto da KTM no domingo no Sachsenring, terminando em 10º. Ele havia sido melhor que 13º nas oito corridas anteriores.

Ele espera que isso possa ser o catalisador para uma segunda metade de ano mais forte, especialmente com a KTM devendo correr com sua moto protótipo de 2019 com Smith e Espargaró a partir do GP da Áustria.

"Marcar seis pontos depois de apenas marcar sete durante toda a temporada até aqui, mostramos onde a KTM pode estar", disse Smith.

"Será bom se este for o pontapé de saída para a segunda metade da temporada, especialmente vendo o quão forte foi a KTM no segundo semestre do ano passado.”

"Durante toda a temporada, senti que poderia fazer esse tipo de performance, mas, por algum motivo, aos domingos, algo estava sempre errado – erros, acidentes ou problemas de pneus.”     

"É muito bom que tudo isso tenha acontecido antes das férias de verão. Podemos ter duas semanas de mente clara e pronta para começar a segunda parte."

Next article
Espargaró deixa hospital após acidente na Alemanha

Previous article

Espargaró deixa hospital após acidente na Alemanha

Next article

Honda: Gerir Márquez e Lorenzo será um “desafio”

Honda: Gerir Márquez e Lorenzo será um “desafio”
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria MotoGP
Pilotos Bradley Smith
Equipes Red Bull KTM Factory Racing (MXGP)
Autor Jamie Klein