Crutchlow: Dedo machucado dificultou treino em Misano

Britânico admite que correr com lesão no dedo se tornara desconfortável nesta sexta-feira para GP de San Marino

Cal Crutchlow admitiu na quinta-feira que não tinha certeza se poderia correr neste fim de semana, depois de cortar o dedo indicador esquerdo enquanto cortava queijo, no início da semana.

O piloto da LCR Honda teve que fazer uma cirurgia para reatar o tendão cortado e guiou uma moto durante evento promocional organizado pelo seu patrocinador em Barcelona na quarta-feira.

Usando uma tala feita sob medida, ele estabeleceu o quarto melhor tempo no primeiro treino livre e foi o sexto mais rápido na sessão da tarde, em Misano, nesta sexta-feira (08).

"Foi desconfortável", disse Crutchlow. "Mas, se eu dissesse que estava com alguma dor, estaria mentindo. Eu não estava com dor, estava difícil andar de moto."

"Agora, tudo o que estou fazendo é apontar o dedo para cima. É desconfortável por causa da tala, mas eu me senti bem na moto."

Crutchlow não teve um arranhão sequer após um acidente na curva 15, quando estava com pneu dianteiro duro.

"É realmente estranho, corri com esse pneu de 12 a 14 graus a menos da temperatura da pista e não foi problema", explicou.

"Peço desculpas à minha equipe pelo acidente, porque foi realmente lamentável, eu estava me sentindo muito bem na moto, e não precisávamos desse tempo perdido."

Além de Marc Márquez e Crutchlow, três pilotos caíram na saída da curva 1 no TL2: Sam Lowes, Jack Miller e Alex Rins.

Crutchlow disse que o número de quedas era "muito estranho, porque a pista estava boa."

E ele acrescentou: "Todos dizem que a sensação na pista é ruim, sem muita aderência, mas eu me senti OK. Senti que o limite era minha condição na moto, e não o limite da pista."

Relatos adicionais por Jamie Klein

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias MotoGP
Evento GP de San Marino
Pista Misano
Pilotos Cal Crutchlow
Equipes Team LCR
Tipo de artigo Últimas notícias