Crutchlow detalha noite no hospital antes do GP da França

compartilhar
comentários
Crutchlow detalha noite no hospital antes do GP da França
Jamie Klein
Por: Jamie Klein
21 de mai de 2018 16:10

Cal Crutchlow deu detalhes de sua internação no hospital em Le Mans que antecedeu seu retorno heroico no GP da França de MotoGP.

Cal Crutchlow, Team LCR Honda
Cal Crutchlow, Team LCR Honda
Cal Crutchlow, Team LCR Honda
Cal Crutchlow, Team LCR Honda, Marc Marquez, Repsol Honda Team crash
Cal Crutchlow, Team LCR Honda
Franco Morbidelli, Estrella Galicia 0,0 Marc VDS, Cal Crutchlow, Team LCR Honda
Franco Morbidelli, Estrella Galicia 0,0 Marc VDS, Cal Crutchlow, Team LCR Honda
Cal Crutchlow, Team LCR Honda
Cal Crutchlow, Team LCR Honda
Cal Crutchlow, Team LCR Honda

O piloto da LCR escapou de uma lesão mais séria após um acidente forte durante a classificação de sábado, mas permaneceu em observação no Centre Hospitalier du Mans antes de ser liberado a tempo para participar do warm-up, no domingo pela manhã.

Partindo de 13º do grid, ele terminou a prova em oitavo, 25s atrás do vencedor, Marc Márquez, da Honda. 

Ao analisar o incidente, Crutchlow disse que inicialmente pensou que havia fraturado a pélvis e explicou que teve de permanecer no hospital porque tinha “sangue em seu pulmão”. 

“Tive uma contusão na área da pélvis. Pensei que minha pélvis havia quebrado, porque a área ao redor do meu estomago estava dolorida na pista e no centro médico”, disse. 

“Fiz uma tomografia e descobri ali que havia um problema com o pulmão. As proteínas do coração não estavam boas, e era mais uma razão para me manterem lá. A contusão envia a proteína do coração de uma forma estranha, aparentemente”

“Eu recebi oxigênio por um longo tempo ontem, mas deixei o hospital pela manhã. Pude voltar à pista e retornar durante o warm-up.”

“Eu não me sentia ótimo, porque não dormi bem na noite anterior. Fui dormir à 1h porque Lucio [Cecchinello, chefe de sua equipe] e Lucy [esposa] não deixaram o local até a meia-noite. Depois, tive de ser acordado a cada duas horas para tirarem meu sangue.”

“No fim, tentamos sair do hospital desde as 6h30, mas não saímos até que fosse mais ou menos 8h40.”

“Depois, não pensei que estaria correndo, porque pensei que seríamos presos ou teríamos um acidente de carro com Lucio dirigindo! Mas ele conseguiu.”

Dificuldades para respirar

Crutchlow disse que sabia que teria problemas se sofresse uma nova queda na corrida, o que significa que ele teve de guiar com firmeza na maioria do tempo.

O inglês também admitiu que teve dificuldades para respirar como resultado do acidente.

“Durante a corrida toda eu não pude respirar muito bem, como você pode imaginar, com o sangue nos pulmões e a situação em que estive”, revelou.

“Eu não queria forçar no começo da corrida. Nas primeiras 15 voltas, fiquei apenas indo com calma, garantindo que eu permaneceria na moto. Se eu sofresse um acidente, teria problemas.”

“Mas, uma vez que comecei a me sentir confortável, a 10 voltas para o fim, comecei a forçar um pouco mais e consegui alcançar outros pilotos.”

“No fim, tive um bom ritmo neste fim de semana. Foi uma pena que eu tenha cometido esse erro na classificação.”

“Eu poderia estar no pódio, porque fui mais rápido que [Danilo] Petrucci na sexta-feira e ele terminou em segundo atrás de Marc.”

Próxima MotoGP matéria

Sobre esta matéria

Categoria MotoGP
Evento GP da França
Localização Le Mans Circuit Bugatti
Pilotos Cal Crutchlow
Equipes LCR Honda
Autor Jamie Klein
Tipo de matéria Últimas notícias