Crutchlow: Pilotos da Honda agora podem "correr menos riscos"

compartilhar
comentários
Crutchlow: Pilotos da Honda agora podem
Valentin Khorounzhiy
Por: Valentin Khorounzhiy
11 de abr de 2018 11:04

Líder do campeonato disse que novo motor para temporada 2018 permitiu que os pilotos "corressem menos riscos"

Cal Crutchlow, Team LCR Honda
Cal Crutchlow, Team LCR Honda
Johann Zarco, Monster Yamaha Tech 3, Cal Crutchlow, Team LCR Honda
Cal Crutchlow, Team LCR Honda, Johann Zarco, Monster Yamaha Tech 3
Cal Crutchlow, Team LCR Honda
Race winner Cal Crutchlow, Team LCR Honda

A Honda teve dificuldades em aceleração e velocidade em reta nos últimos anos, e a marca testou várias especificações de motor na pré-temporada para lidar com suas fraquezas.

Foi definida uma versão mais “agressiva” e a nova especificação foi usada por Cal Crutchlow, com grande sucesso na Argentina, ao ultrapassar Johann Zarco, da Tech3, para vencer a corrida e conquistar a liderança do campeonato.

"A Honda é uma boa moto, mas o motor do ano passado não era tão rápido quanto o deste ano", disse Crutchlow após a corrida. “Pedimos muitas vezes para ter mais potência e conseguimos mais energia.”

“Torna mais fácil para nós sermos rápidos e competitivos. Você pode imaginar o quanto tivemos que trabalhar nas curvas no ano passado para sermos competitivos.”

“O motor agora é forte, claro, e nos torna mais competitivos, sem correr tantos riscos.”

Crutchlow brincou que o seu Honda "assassinou" a Yamaha de Zarco a manobra para a vitória, mas insistiu que havia um ponto negativo no novo motor, que fez com que a moto, já reconhecida como a mais difícil da MotoGP "fosse ainda mais difícil". para andar.

"Ele também vem com sua desvantagem, porque a moto é muito difícil de andar", disse ele. “Temos que trabalhar muito nela e, com mais potência, fica ainda mais difícil.”

“Acho que temos menos riscos nas curvas, mas a aceleração é realmente mais difícil do que no ano passado.”
“Apenas na reta, obviamente, temos mais potência, você pode ver que eu fui capaz de ser competitivo e passar por Johann com facilidade quando precisava.”

“Mas esta é apenas uma ferramenta, ainda não acho que temos a moto mais rápida em linha reta e continuamos a trabalhar como fabricante, pilotos e equipe para tornar o motor e a moto mais fortes.”

Crutchlow se classificou apenas em 10º para a corrida da Argentina, mas insistiu que acreditava que havia uma vitória nas cartas.

"Honestamente falando, sim, quando me sentei no grid, pensei que era possível vencer a corrida", disse ele. "Você tem que ter essa mentalidade, se não, você não ganha ou você nem termina."

“Eu vim para a Argentina acreditando que poderia estar no pódio ou ser capaz de lutar pela vitória, então quando eu estava no grid, eu também acreditava na mesma coisa.”

“Claro, Marc [Marquez] teve que ir para os pits e acho que teria sido mais difícil com Marc, porque ele estava muito rápido neste fim de semana em todas as condições.”

"No final, vencemos a corrida e você tem que acreditar que pode ganhar imediatamente ou então não vai acontecer."

Próxima MotoGP matéria
Suzuki mira tirar Lorenzo da Ducati para temporada 2019

Previous article

Suzuki mira tirar Lorenzo da Ducati para temporada 2019

Next article

No Brasil, Álex Márquez diz não querer acelerar ida à MotoGP

No Brasil, Álex Márquez diz não querer acelerar ida à MotoGP

Sobre esta matéria

Categoria MotoGP
Pilotos Cal Crutchlow
Equipes LCR Honda
Autor Valentin Khorounzhiy
Tipo de matéria Últimas notícias