Dono da equipe Forward da MotoGP é preso na Suíça

Giovanni Cuzari coloca dúvidas sobre o futuro da escuderia após ser detido em Lugano por acusações de corrupção

Chefe e fundador da equipe Forward Racing, Giovanni Cuzari foi preso nesta semana por autoridades suíças em Lugano. Ele é acusado de corrupção de um funcionário público para garantir taxas preferenciais de impostos para sua empresa, a Media Action. Cuzari também deverá responder por lavagem de dinheiro através de patrocínios fictícios.

Ele permanecerá preso por enquanto. Uma audição, que deverá acontecer nesta sexta-feira ou neste sábado, irá determinar se ele poderá responder o processo em liberdade. As contas da equipe foram congeladas.

Com isso, há dúvidas sobre a sequência do trabalho da Forward Racing – que neste ano corre com o francês Loris Baz e o alemão Stefan Bradl na MotoGP e o duo italiano Simone Corsi e Lorenzo Baldassarri na Moto2. A próxima corrida desta temporada será disputada em Indianápolis, no dia 9 de agosto.

Os problemas financeiros envolvendo Cuzari não são novos. Piloto do time no ano passado, Aleix Espargaró teve seus salários completamente pagos pela equipe apenas durante o GP da Itália deste ano. O espanhol também tinha um acordo verbal com Cuzari de bônus relacionados a seus resultados – o que nunca foi pago. Cuzari também teria dado calote na fabricante de chassis FTR no início do ano passado.

No campeonato de pilotos Baz é 16º com 14 pontos, e Bradl o 19º com nove.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias MotoGP
Equipes Athina Forward Racing
Tipo de artigo Últimas notícias
Tags cuzari