Dovizioso: Abordagem de Lorenzo não funciona na Ducati

compartilhar
comentários
Dovizioso: Abordagem de Lorenzo não funciona na Ducati
Valentin Khorounzhiy
Por: Valentin Khorounzhiy
28 de mai de 2018 19:35

Problemas recentes de Jorge Lorenzo na MotoGP foram exacerbados por uma abordagem que "não funciona na Ducati", de acordo com companheiro de equipe

Valentino Rossi, Ducati Corse
Andrea Dovizioso, Ducati Team, Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Jorge Lorenzo, Ducati Team
Jorge Lorenzo, Ducati Team
Jorge Lorenzo, Ducati Team
Jorge Lorenzo, Ducati Team
Jorge Lorenzo, Ducati Team
Andrea Dovizioso, Ducati Team

Tricampeão da MotoGP, Jorge Lorenzo mudou para a Ducati em 2017, depois de uma passagem frutífera na Yamaha, mas teve dificuldades em se adaptar à moto italiana.

O espanhol ainda não venceu pela Ducati, enquanto que Andrea Dovizioso conquistou sete triunfos e brigou pelo título no mesmo período.

Durante o último fim de semana em Le Mans, Dovizioso sugeriu que Lorenzo tinha sido muito inflexível para tirar o máximo proveito da moto.

"Ser forte na MotoGP de hoje é muito difícil, porque há muitos aspectos a considerar", disse Dovizioso.

“Eu não quero entrar em muitos detalhes, mas Jorge estava acostumado a andar com um tipo de moto e ele tinha ideias muito claras sobre como andar e como trabalhar.”

“Esse tipo de abordagem não funciona na Ducati.”

“Nada tira o que um grande campeão, como Jorge Lorenzo, foi e ainda é. Mas os resultados nem sempre podem ser obtidos da mesma maneira.”

"Em vez disso, para todas as situações, você deve tentar ser mentalmente aberto e se adaptar para obter o máximo disso."

Os problemas de Lorenzo com a Ducati coincidiram com os de Valentino Rossi, que deixou a Yamaha em 2011 por dois anos malsucedidos com a fabricante Borgo Panigale.

Mas quando perguntado sobre os paralelos, Dovizioso sentiu que era necessário traçar uma linha entre os dois casos.

“Acho que quando Valentino chegou à Ducati [em 2011], a situação era diferente e a moto era muito particular”, afirmou Dovizioso.

"Não quero dizer que não foi competitivo, porque o [Casey] Stoner venceu corridas com ela, mas era uma moto muito longe do que temos hoje.”

“Por esse motivo, temos que distinguir entre a situação de Valentino e a de Jorge.”

“A Ducati agora é competitiva, é muito rápida e os pilotos estão bem. Não é como quando Stoner foi o único que conseguiu sucesso.”

Lorenzo está cada vez mais propenso a deixar a equipe no final do contrato atual, já que acredita-se que a Ducati esteja mais interessada dar uma oportunidade a Danilo Petrucci ou Jack Miller, da Pramac.

Falando em um evento na Scrambler Ducati Food Factory, em Bolonha, o CEO da Ducati, Claudio Domenicali, expressou seu pesar pelo fato de Lorenzo não ter sido bem sucedido.

“Lorenzo é um grande piloto que não conseguiu tirar o melhor da nossa moto, uma moto que tem grandes forças e algumas fraquezas”, disse ele.

"Infelizmente nem ele, nem os técnicos conseguiram tirar o máximo proveito de seu talento.”

Relatos adicionais por Matteo Nugnes

Próxima MotoGP matéria
Zarco: "Aprendi muito com a queda de Le Mans"

Previous article

Zarco: "Aprendi muito com a queda de Le Mans"

Next article

Opção da Honda expira, e Mir se aproxima da Suzuki para 2019

Opção da Honda expira, e Mir se aproxima da Suzuki para 2019