Dovizioso: Batalha Ducati/Honda está "completamente aberta"

Piloto italiano acredita que nenhuma etapa restante favoreça uma ou outra moto

Andrea Dovizioso diz que a corrida ao título da MotoGP está "completamente aberta" para as cinco últimas corridas, já que ele acredita que nenhuma das pistas restantes favorecerá esmagadoramente Honda ou Ducati.

Dovizioso, que está empatado em pontos com o Marc Márquez da Honda no topo da classificação, afirmou no início desta temporada que a Ducati precisava melhorar para sustentar sua chance de título - como permaneciam circuitos onde a moto da marca italiana historicamente não era suficientemente competitiva.

No entanto, o Desmosedici GP17 se apresentou bem em Silverstone e Misano - dois locais em que Ducati não esperava para se destacar - e Dovizioso agora está confiante de que sua equipe pode ser constante na luta com a Honda.

Perguntado após a corrida de Misano sobre quais das pistas restantes provavelmente favoreceria qualquer fabricante, Dovizioso disse que não sabia.

Ele explicou: "Com certeza, há algumas pistas que eu prefiro, algumas que ele [Márquez] prefere, mas é mais importante como a moto funciona com o pneu que temos nesse fim de semana. Portanto, é impossível saber agora”.

"Eu acho que estará completamente aberto. Com certeza, Marc confirma, e a Honda, eles são realmente fortes neste momento”.

"Mas também confirmamos - em algumas pistas, em algumas condições, onde normalmente não fomos rápidos no passado, e agora somos rápidos".

Dovizioso também descartou sugestões de que ele procuraria minimizar suas perdas de pontos em relação a Márquez em Aragón, o local espanhol é tradicionalmente um campo de caça feliz para seu rival da Honda.

Márquez marcou quatro poles consecutivas em Aragón e ganhou a corrida do ano passado confortavelmente, na qual nenhuma das oito motos da Ducati fez o top 10.

"Em Aragón vamos para ganhar", afirmou Dovizioso. "Essa deve ser nossa abordagem. Se não pensarmos assim, como podemos esperar vencer alguém como Marc?”

"Teremos que trabalhar como fizemos nas últimas corridas, embora Aragón seja uma das pistas favoritas de Marc. Isso faz a diferença, mas não podemos dizer que não vamos tentar”.

"Não basta falar de pistas mais ou menos favoráveis. Em teoria, não deveríamos ter sido competitivos em Misano, mas fomos rápidos. Portanto, é difícil fazer previsões nesse sentido".

Por sua parte, Márquez também disse que não podia adivinhar como a Honda e a Ducati andariam nas rodadas restantes, já que nas corridas recentes não foram como esperavam.

"Honestamente na Áustria, esperava terminar 10 segundos atrás do Dovi", disse ele em Misano. "Em Silverstone, esperava que Dovi terminasse mais longe de nós e ele ganhou. Na Áustria estava perto, aqui o ritmo era muito parecido”.

"É difícil dizer, mas o que sei agora é que Dovi é forte em todos os circuitos, a Ducati é forte em todos os circuitos".

Ele acrescentou que o Maverick Viñales da Yamaha - atualmente com 183 pontos contra os 199 dos líderes - continua sendo na luta pelo título.

"Também Viãales, não podemos esquecê-lo, ele está apenas 16 pontos atrás", insistiu Márquez. "Parece que ele teve um bom ritmo, mesmo no molhado - normalmente ele luta muito mais, [mas] ele terminou em quarto lugar".

Informe adicional de Matteo Nugnes

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias MotoGP
Pilotos Andrea Dovizioso , Marc Marquez
Equipes Ducati Team , Repsol Honda Team
Tipo de artigo Últimas notícias